Um ponto num filme repetido

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin

Vizela esteve a vencer 2-1 (Zohi e Matheus) em casa do Boavista, sofreu o 2-2 de penálti e viu Buntic defender um segundo castigo máximo. Na época passada foi mais ou menos o mesmo…

O FC Vizela leva um ponto do Bessa, num jogo que teve controlado durante mais de 70′, a ganhar por 2-1, sofreu o empate de penálti e viu o adversário desperdiçar um segundo castigo máximo. Esta podia ser uma descrição repetida e colada da crónica da época passada, mas é mesmo do jogo de hoje, em quase tudo um déjà vu da época passada. Com a diferença que, desta feita, foi o FC Vizela a terminar com 10, por expulsão de Raphael Guzzo. Vamos então ao relato…

Aos 4′, Masa recebeu uma bola no centro do terreno e, ainda fora da área, disparou rasteiro ao segundo poste. Buntic bem se esticou, mas não chegou para evitar o 1-0. O FC Vizela respondeu de imediato. E que grande reação. Jogada bem trabalhada à direita, Raphael Guzzo a encontrar Zohi, que cruza rasteiro para, ao segundo poste, Matheus Pereira encostar para o empate. Que estreia, a do lateral esquerdo. Estavam decorridos 7′ de jogo. O 1-1 animou os vizelenses, que não travaram e foram em busca do segundo. E a verdade é que as ameaças foram várias e o 1-2 chegou de forma justificada aos 27′. Lançamento lateral para Matheus Pereira, Anderson bate-se no ar e a bola sobra para o remate de Samu. Bracalli defende para a frente e Zohi faz a emenda para delírio dos 500 vizelenses presentes.

O resto da primeira parte mostrou um Boavista mais focado, mas com poucas hipóteses reais de golo. Salvador Agra teve nos pés a exceção, mas rematou ao lado. O intervalo chegava com o jogo controlado pelo FC Vizela e a vantagem assentava bem.

No recomeço, o Boavista apresentou Vukotic e Bozeník, em vez de Kenji Gorré e Makouta, mas revelou-se acima de tudo uma equipa mais combativa. A alma permitiu que a equipa axadrezada se aproximasse mais da área de Buntic, mas não acrescentou discernimento na decisão. Samu e Nuno Moreira até estiveram na primeira jogada de perigo da etapa complementar, aos 55′. Seguiram-se alguns lances em que a bola cruzou a pequena área sem que ninguém a desviasse. Primeiro um cruzamento de Zohi, depois um adversário na costa contrária. E assim o jogo ia seguindo sem grandes focos de perigo até aos alucinantes seis minutos compreendidos entre os 77′ e o 83′. Aos 77′, o árbitro apita penálti de Bruno Wilson por carga sobre Yusupha. O mesmo jogador fez o empate, mesmo com Buntic a voar na direção correta e quase a defender. Aos 82′, novo penálti contra o FC Vizela, sem qualquer falta de Anderson sobre Yusupha. Mas, desta vez, Buntic evitou mesmo o golo e evitou a injustiça. No minuto seguinte, Raphael Guzzo vê o segundo amarelo. Adivinhava-se uma reta final difícil para o FC Vizela, a jogar com menos um em campo.

Nos últimos sete minutos do tempo regulamentar e nos seis de tempo extra, o Boavista teve, como era de esperar, mais bola. Mas sem muito perigo. Aliás, há apenas dois remates prometedores e um do FC Vizela, mesmo com 10 jogadores, ambos defendidos pelos respetivos guarda-redes. Buntic voou para se opor a um disparo de Bozeník. Depois foi Bracalli a evitar que Etim fizesse o 2-3. O resultado não sofreria alterações e acaba por se ajustar. O FC Vizela teve o jogo ganho, depois perdido e, no final, o empate acaba por se adequar ao domínio repartido.

FICHA TÉCNICA

Boavista FC 2-2 FC Vizela

Local: Estádio do Bessa Século XXI (5.764 espectadores)

Árbitro: Tiago Martins (AF Lisboa)

Assistentes: André Campos / Hugo Ribeiro

4º Árbitro: Pedro Ramalho (AF Évora)

Vídeo-Árbitro (VAR) / AVAR: Vítor Ferreira (AF Braga) / Flávio Lima

Boavista FC (4x3x3): Bracalli (C); Pedro Malheiro, Cannon, Sasso e Bruno Onyemaechi; Sebastian Perez, Makouta (Vukotic, 45’) e Masa (Filipe Ferreira, 88’); Salvador Agra (Bruno Lourenço, 68’), Martim Tavares (Yusupha, 38’) e Kenji Gorré (Bozeník, 45’).

Suplentes não utilizados: César, Robson Reis, Ibrahima e Rodrigo Abascal.

Treinador: Petit

FC Vizela (4x3x3): Buntic; Carlos Isaac, Bruno Wilson, Anderson e Matheus Pereira (Tomás Silva, 75’); Raphael Guzzo, Alex Méndez (Sarmiento, 85’) e Samu (C); Kiko Bondoso (Diego Rosa, 85’), Osmajic (Nuno Moreira, 53’) e Zohi (Etim, 75’).

Suplentes não utilizados: Luiz Felipe, Rashid, Aidara e Alvarado.

Treinador: Álvaro Pacheco

Golos: 1-0 Masa (4’), 1-1 Matheus Pereira (7’), 1-2 Zohi (27’) e 2-2 Yusupha (77’, g. p.).

Cartões Amarelos: Bruno Wilson (40’), Masa (47’), Matheus Pereira (59’), Buntic (62’), Bruno Onyemaechi (67’), Raphael Guzzo (77’ e 83’), Cannon (77’), Anderson (81’) e Tomás Silva (94’).

Cartão Vermelho: Raphael Guzzo (83’).

“Queríamos ter ganho, podíamos ter ganho, mas acabámos por levar um ponto. Quase defendi o primeiro penálti, consegui defender o segundo e fico feliz por ter valido pontos”

Buntic (guarda-redes do FC Vizela)

“Tínhamos o jogo controlado até cometermos um erro. Depois vem um segundo penálti que não me parece e o jogo descontrolou-se. Aceito o empate, mas queríamos mais”

Álvaro Pacheco (treinador do FC Vizela)
Os golos da nossa equipa, apontados por Matheus Pereira e Zohi.