Jogo desequilibrado e difícil de engolir

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin

FC Vizela foi condicionado logo ao segundo minuto da partida, com a expulsão de Ivanildo. A resposta foi à altura e a equipa teve oportunidades de sobra para vencer. Santa Clara marcou no fim e contra a corrente do jogo.

O FC Vizela perdeu em casa com o CD Santa Clara, mas este é um resultado muito difícil de engolir. E difícil de engolir não só porque a equipa da casa foi superior aos açorianos como também pelo facto de o ter conseguido a jogar todo o desafio com menos um. Isso mesmo: o jogo começou a ser desequilibrado ao segundo minuto, quando o árbitro Gustavo Correia decidiu expulsar Ivanildo Fernandes por alegado derrube a um adversário. Pensou-se que o Santa Clara aproveitaria para pegar no jogo, mas a verdade é que nunca foi assim, mesmo com o tempo a correr e o FC Vizela a ser sempre sujeito a um maior desgaste, especialmente Samu e Alex Méndez que ficaram sozinhos no meio-campo quando Álvaro Pacheco teve de tirar Rashid para fazer entrar Bruno Wilson e devolver à defesa o central em falta.

A primeira parte foi toda muito repartida, sem grandes lances de golo, mas as equipas a baterem-se para chegar à frente, contando com um adversário suplementar: a chuva torrencial que condicionou, e muito, o jogo curto e a trajetória de algumas bolas. Um cabeceamento de Alex para grande defesa de Gabriel aos 12′ foi o lance mais marcante antes dos alucinantes últimos cinco minutos da primeira parte. Nesse período, Boateng marcou de cabeça, mas o lance foi invalidado por fora-de-jogo. Depois, Samu atirou ao poste mesmo no último suspiro.

No recomeço só deu Vizela e até parecia que a desvantagem numérica era ao contrário. Anderson (58′) e Bruno Wilson (67′) ameaçaram, mas também Samu e Schmidt, em boa posição, permitiram a defesa de Gabriel. Ao 80′ de livre direto, Alex ficou perto de marcar, como também Matheus Babi (70′) e Gabriel, este último a atirar ao poste. Estávamos numa fase em que o jogo abriu e se notou alguma dualidade de critérios numa série de faltas que foram empurrando o Vizela para trás. Pelo caminho, lance duvidoso na área do Santa Clara, com Bruno Wilson a ser atingido no lábio e a ficar a sangrar. O árbitro mandou seguir.

O 0-0 foi desfeito de forma surpreendente, contra a corrente do jogo, por Bruno Almeida, num grande golo obtido de fora da área. O Vizela lançou-se com tudo na busca do empate, mas nessa altura começaram a sair os amarelos para os jogadores adversários e as paragens de tempo que nesta fase dão jeito a quem ganha. Ainda assim, aos 90+7′ Schmidt fica isolado, mas o lance é invalidado por falta que Kiki não cometeu. Num jogo em que o Vizela foi condicionado desde o segundo minuto, a derrota torna-se difícil de digerir, porque nem assim o adversário foi superior. Ficou a excelente resposta, premiada com os aplausos do público. Atitude é algo que esta equipa nunca renega.

FICHA TÉCNICA

FC Vizela 0–1 CD Santa Clara

Local: Estádio Futebol Clube Vizela (2007 espectadores)

Árbitro: Gustavo Correia

Assistentes: Tiago Costa | Luís Costa

4º Árbitro: Ricardo Moreira

Vídeo-árbitro (VAR) / AVAR: Luís Ferreira / Inácio Pereira

FC Vizela (4x2x3x1): Buntic; Carlos Isaac, Ivanildo Fernandes, Anderson, Kiki (C); Samu, Rashid (Bruno Wilson, 6’); Kiko Bondoso (Sarmiento, 89’), Méndez (Diego Rosa, 89’), Zohi (Alexander Schmidt, 63’); Osmajic (Nuno Moreira, 45’).

Suplentes não utilizados: Luiz Felipe, Matheus Pereira, Alvarado e Tomás

Treinador: Álvaro Pacheco

CD Santa Clara (4x2x3x1): Gabriel Batista; Pierre Sagna (C), Boateng, Cristian Tassano, MT; Bobsin, Adriano (Stevanovic, 45’); Ricardinho (Matheus Babi, 65’), Bruno Almeida, Gabriel Silva; Tagawa (Rildo Filho, 73’).

Suplentes não utilizados: Ricardo Fernandes, Quintilla, Rodrigo Valente, Paulo Eduardo

Treinador: Mário Silva

Golos: Bruno Almeida (87’)

Cartões Amarelos: Adriano (20’), Kiki (34’), Ricardo Fernandes (73’), Alexander Schmidt (76’), Cristian Tassano (80’), Stevanovic (90+2’), Gabriel Silva (90’2’), Andrezinho (90+4’).

Cartões Vermelhos:  Ivanildo Fernandes (2’)

“O jogo ficou desequilibrado ao minuto dois, mas mesmo assim o Vizela foi quem mais quis ganhar. Hoje mostrámos quem somos, mas não houve respeito”

Álvaro Pacheco (treinador do FC Vizela”

“A expulsão ao segundo minuto condicionou o jogo, mas mesmo assim conseguimos responder bem e ter bastantes oportunidades. Merecíamos mais”

Samu (jogador do FC Vizela)