Sub-19 mostraram qualidade e não mereciam derrota no final

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin

O FC Vizela saiu derrotado diante do FC Porto (1-2), mas deu uma demonstração clara da sua imensa qualidade. A felicidade sorriu aos jovens dragões, quer a fechar a primeira parte, quer ao cair do pano, mas o resultado podia muito bem ter caído para o lado vizelense, que viu Martim Fortes protagonizar um grande momento de futebol, quando empatou a contenda a abrir o segundo tempo.

Casa cheia no Municipal de Vilarinho e o cartaz não fazia por menos. O FC Vizela, líder da Zona Norte e motivado pelo excelente resultado em Paços de Ferreira, recebia um FC Porto galvanizado pelas seis vitórias consecutivas, indicadoras da retoma classificativa que tem realizado.

Debaixo de alguma chuva, as duas equipas protagonizaram um espetáculo interessante ao muito público presente e o equilíbrio de forças foi, em boa verdade, a nota mais dominante.

As oportunidades mais claras só começaram a surgir após os vinte minutos iniciais. Antes disso, a defensiva vizelense esteve muito assertiva, em especial Freitas e Carreira, que protagonizaram grandes cortes a Jeremy Agbonifo e a Joel Carvalho, aos 12’ e 18’, respetivamente.

Estavam decorridos 23’ quando Gui e Ramos, na mesma jogada, assustaram, e de que maneira, a defensiva do FC Porto. Valeu na circunstância o guarda-redes Gonçalo Ribeiro a inviabilizar aquele que poderia muito bem ter sido o primeiro golo da partida.

Pouco depois, foi Martim Fortes que, de livre direto, levou o esférico a fazer um voo rasante à barra da baliza portista. O “sinal mais” começava a pertencer ao FC Vizela, porém, quando o jogo se encaminhava rapidamente para o descanso, o adversário foi mais certeiro. Jeremy Agbonifo encontrou espaço à entrada da área para rematar rasteiro e bater Pedro Dinis, aos 41’.

Aí, os vizelenses acusaram um pouco o golo sofrido e, em escassos três minutos, viram Tiago Andrade acertar com o esférico na barra.

O intervalo foi revigorante ao ponto de o FC Vizela ter a melhor reentrada. Martim Fortes esteve em grande plano ao pegar na bola, desenhar um autêntico slalom até ficar na cara de Gonçalo Ribeiro para assinar o golo do empate. Jogava-se ainda o segundo minuto do recomeço.

Contudo, um entendimento claramente excessivo do juiz Carlos Teixeira numa bola dividida tirou o capitão Carreira do jogo, exibindo-lhe o segundo amarelo e consequente vermelho (52’).

A jogar com menos uma unidade, raramente se deu por isso, tal foi a entrega e união de esforços aplicada por toda a equipa vizelense. E a verdade é que a reviravolta esteve bem perto de ser real aos 57’ com a bola a pingar literalmente sobre a linha de golo, sem que Brito tenha conseguido dar-lhe o toque desejado.

As situações sucederam-se depois para ambos os lados. Se o FC Porto enviou uma bola ao poste por Mariano Regal e viu Pedro Dinis fazer enorme defesa a remate de Bruno Pires, também o guardião portista evitou que Dias pudesse marcar de cabeça, ao passo que o vizelense Ramos criou perigo com um remate cruzado.

Foi já praticamente sobre os noventa que o FC Porto chegou à vitória com alguma felicidade. O guardião Pedro Dinis bem tentou evitar a tentativa de Joel Carvalho, mas nada pôde fazer para travar o cabeceamento de Afonso Leite.

Desfecho altamente inglório para um FC Vizela que se bateu de igual para igual, mesmo jogando em inferioridade numérica bastante tempo.

Esta foi a segunda derrota da temporada numa primeira volta que agora terminou e que bem pode ser considerada muito boa: os vizelenses encontram-se dentro dos quatro primeiros lugares que dão acesso à fase de apuramento de campeão e por lá têm estado desde o início.

A segunda metade da primeira fase arranca dentro de uma semana. O FC Vizela recebe o Anadia no próximo sábado às 15h00.

FICHA TÉCNICA

FC Vizela 1-2 FC Porto

Local: Estádio Municipal de Vilarinho (Vilarinho – Santo Tirso)

Árbitro: Carlos Teixeira (AF Vila Real)

Assistentes: Vítor Silva e Artur Veiga

FC Vizela: Pedro Dinis; Freitas (Pacheco, 62’), João Alves, Carreira (C) e Tiago Abreu; Brito (Califo Baldé, 62’), Gui (Dias, 55’) e Martim Boloto; Lourenço (Campos, 78’), Martim Fortes (Libório, 62’) e Ramos.

Suplentes não utilizados: Fachadas, Murilo, Zapata e João Bernardo

Treinador: Joel Sampaio

FC Porto: Gonçalo Ribeiro; Bernardo Ferreira, António Ribeiro (C), Gabriel Brás e Francisco Silva (Jesús Diaz, 75’); Mariano Regal, Ussumane Djaló (Martim Silva, 75’) e Francisco Guedes (Bruno Pires, 61’); Jeremy Agbonifo (Alfa Baldé, 61’), Joel Carvalho e Tiago Andrade (Afonso Leite, 61’).

Suplentes não utilizados: Diogo Fernandes, Luís Gomes, Guilherme Belinha e André Oliveira.

Treinador: António Frasco

Golos: 0-1 Jeremy Agbonifo (41’), 1-1 Martim Fortes (47’) e 1-2 Afonso Leite (88’).

Cartões Amarelos: Carreira (8’ e 52’), Bernardo Ferreira (11’), Martim Fortes (13’), Brito (20’), Martim Silva (81’) e Jesús Diaz (90’+2’).

Cartões Vermelhos: Carreira (52’) e Gui (após final do jogo).