Empate num jogo de loucos

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin

O FC Vizela esteve duas vezes em vantagem, teve mais ocasiões e justificava um resultado melhor, mas no último minuto é o Boavista FC que desperdiça um penálti. Terminou 2-2 com bis de Samu.

Apesar do lance decisivo no último minuto do jogo em que o Boavista FC desperdiçou um penálti, a verdade é que o jogo não deve ser analisado dessa forma. No geral, e em resumo, o FC Vizela foi mais tempo melhor do que o Boavista FC e poderia perfeitamente ter saído do Bessa com os três pontos.

O jogo começou praticamente com uma ocasião clara do FC Vizela. Cassiano, lançado em profundidade, isola-se, mas permite o desvio no último instante de um adversário. Com o jogo a pender mais para o nosso lado, foi o mesmo Cassiano a quase inaugurar o marcador, de livre direto, a meio da primeira parte. O FC Vizela era, nessa fase, dominador. E as ocasiões começavam a surgir. Aos 26′, Samu faz o 0-1. O médio tinha acabado de entrar para substituir Raphael Guzzo, que entretanto se lesionou. Na primeira vez que toca na bola, de cabeça, ao segundo poste, inaugura o marcador e dá justiça ao marcador. No resto da primeira parte, jogo absolutamente controlado, em antítese ao que se seguiria.

O primeiro momento da segunda parte reforça os bons indícios para a nossa equipa. Luís Santos é expulso por entrada imprudente sobre Alex Méndez. Com 0-1 e um jogador a mais, as coisas corriam bem. Em cinco minutos, porém, o Boavista FC empatou, na sequência de um penálti por mão de Igor Julião. Hamache não facilitou e dedicou o golo a Rayan, o menino marroquino que faleceu recentemente numa história que comoveu o Mundo. Bonito gesto.

O FC Vizela não voltou a ser, no imediato, a equipa que foi ainda quando se jogava 11 contra 11. E o Boavista FC soube aproveitar a profundidade de Musa para ir criando, também ele, perigo. Um lance de Musa, aos 59′, é exemplo disso. Rashid, à entrada da área, quase aproveitou uma boa jogada à direita. Estavam decorridos 66′. E dois minutos depois foi novamente o iraquiano a começar a jogada e a colocar em Cassiano. Na área, o brasileiro tocou em Samu, que fez o 2-1 e, por respeito ao anterior clube, também não festejou. Bonito também.

A vantagem foi sol de pouca dura, já que, dois minutos depois, Musa aproveitou um ressalto para se isolar e fazer o 2-2. Seguiram-se 15 minutos de domínio vizelense, com dois lances claros para marcar: Zohi atirou à trave de forma acrobática, Samu quase repetiu o que fez no 1-2. E tudo se encaminhava para o 2-2 final, até ao penálti que aos 90’+11’ dá a última oportunidade ao Boavista FC. Hamache atirou por cima. Fez-se justiça.

FICHA TÉCNICA

Boavista FC 2-2 FC Vizela

Local: Estádio do Bessa Século XXI (4.332 espectadores)

Árbitro: Fábio Melo (AF Porto)

Assistentes: Sérgio Jesus / André Dias

4º Árbitro: Iancu Vasilica (AF Vila Real)

Vídeo-árbitro (VAR) / AVAR: Rui Oliveira / Tiago Costa

Boavista FC (3x4x3): Bracali (C); Tiago Ilori (Luís Santos, 37′), Jackson Porozo e Rodrigo Abascal; Nathan, Sebastian Perez, Makouta e Filipe Ferreira; Kenji Gorré (De Santis, 90’+1′), Musa e Hamache.

Suplentes não utilizados: João Gonçalves, Guito, Tomás Reymão, Namora, N’Tep, Tiago Morais e Fran.

Treinador: Petit

FC Vizela (4x3x3): Pedro Silva; Igor Julião (Kiki, 75′), Anderson, Aidara e Richard Ofori; Claudemir, Raphael Guzzo (Samu, 26′), Alex Méndez (Rashid, 56′); Kiko Bondoso, Cassiano (Schettine, 75′), Nuno Moreira (Zohi, 56′).

Suplentes não utilizados: Charles, Bruno Wilson, Marcos Paulo e Sarmiento.

Treinador: Álvaro Pacheco

Golos: 0-1 Samu (27′), 1-1 Hamache (57′, g. p.), 1-2 Samu (68′) e 2-2 Musa (70′).

Cartões Amarelos: Rodrigo Abascal (9′), Sebastian Perez (9′), Filipe Ferreira (28′), Cassiano (35′), Igor Julião (54′), Richard Ofori (66′), Anderson (80′), Makouta (90′), Claudemir (90’+3′), De Santis (90’+7′) e Pedro Silva (90’+9′).

Cartão Vermelho: Luís Santos (49′).

“Estes grandes adeptos fazem com que nos sintamos sempre em casa. Temos de retificar algumas coisas, mas fomos melhores e tivemos mais oportunidades”

Samu (jogador do FC Vizela)

“Não podemos analisar o jogo começando pelo último lance. Tínhamos que ter sido melhores após as vantagens, mas havendo um vencedor tinha de ser o FC Vizela”

Álvaro Pacheco (treinador do FC Vizela)