Álvaro Pacheco: “É importante ser Vizela durante os 90 minutos”

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin

Treinador reconheceu a má primeira parte e lamentou o golo sofrido na melhor fase da equipa. Reação elogiada, faltaram os golos.

Álvaro Pacheco estava triste no final do jogo porque queria muito oferecer o triunfo num dérbi histórico e vivido intensamente. O treinador explicou o que falhou e apontou à necessidade de a equipa ser mais regular. Eis a flash interview do nosso técnico.

FC VIZELA ABAIXO DO NORMAL: “Concordo com isso. Na primeira parte, sim. Entrámos nervosos, precipitados, sem conseguir ligar o jogo, sobretudo pelo corredor central. Demos muita largura ao Moreirense FC, tivemos muitas perdas de bola e sabíamos que o Moreirense FC sai muito bem no contra-ataque. Isso criou-nos desconforto e oportunidades para o adversário. Mas mesmo não estando ao nosso nível, ainda assim conseguimos chegar à baliza adversária e criar perigo.”

ANÁLISE AO JOGO E AO RESULTADO: “Na segunda parte foi diferente. Naquele que era o nosso melhor período, quando tomávamos conta do jogo e empurrávamos o Moreirense FC para trás, numa perda de bola na primeira fase de construção em que ficámos expostos, sofremos o golo. Após sofrermos o golo, tivemos uma grande reação, deixámos de ter medo e criámos oportunidades, tivemos ligações, fomos capazes de controlar o adversário e ter oportunidades. Conseguimos controlar também as transições do Moreirense FC. No acumular dos 90 minutos, penso que o empate se ajustava. Não fomos capazes, é seguir em frente.”

REGULARIDADE: “Hoje tivemos dificuldade em controlar a largura e anular esse tipo de jogo do Moreirense FC. Isso criou-nos desconforto. Mas, quando estávamos a ligar, eles foram eficazes. O que nos faltou foi termos sido iguais de início do jogo ao fim do jogo. No início, devíamos ter sido como depois de sofrermos o golo. Devíamos ter aquela vontade, aquela alma, aquela paixão. Foi o que faltou. Temos de refletir, falar, perceber o que aconteceu e que é importante ser FC Vizela durante 90 minutos e sermos mais consistentes.”

FUTURO IMEDIATO: “Perdemos três pontos. Queríamos muito dar sequência à boa vitória anterior, meter a segunda vitória consecutiva pela primeira vez, especialmente em casa. Queríamos muito isso, até porque era o primeiro dérbi deste clube, em casa, na I Liga e queríamos ficar na história. Há que levantar a cabeça e seguir em frente. Esta equipa tem sabido reagir. Temos a sorte de os próximos jogos serem em nossa casa. Há que perceber o que fazer para evoluir e sermos mais competitivos nesses jogos.”

ANDERSON EM ESTREIA: “É um jogador que já tínhamos identificado e que chegou agora. A vida é adaptabilidade. Calhou surgir a oportunidade, jogou, esteve concentrado e bem. Não tenho dúvidas que vai ajudar a equipa a conseguir os objetivos.”