Álvaro Pacheco: “Jogo atrativo ou pragmático? Ambos!”

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin

Treinador do FC Vizela abre o ano com conferência de imprensa para lançar a receção ao Belenenses, jogo adiado desde o início de dezembro.

Álvaro Pacheco vê o adversário mais forte do que há um mês, mas nem isso abala o espírito da equipa, disposta a dar tudo para entrar em 2022 com um triunfo que possa oferecer de presente aos adeptos que hoje veem o clube celebrar 83 anos de idade. A ideia é nunca perder a identidade, mas saber estar alerta em cada momento do jogo. Leia a conferência completa.

FC VIZELA FAZ 83 ANOS: “É uma data especial. A vitória é importante também por ser o primeiro desafio do novo ano. É com esse intuito e vontade e determinação que olhamos para este desafio. Queremos começar bem o ano e dar a vitória de presente a este enorme clube e a esta enorme massa associativa”

BELENENSES IGUAL OU DIFERENTE AO DA PRIMEIRA DATA: “Na altura estávamos na máxima força.Com esse adiamento se alguém foi prejudicado de certeza que não foi o Belenenses, mas foram os regulamentos… O Belenenses melhorou logo com a chegada do novo treinador, teve um impacto muito grande. Depois não tem tido muitos jogos, aquilo que nós sabemos e sentimos é que será um Belenenses mais forte e compacto, que virá à conquista de pontos e poderá ser matreiro em alguns momentos e tentar jogar no nosso erro. Temos de estar atentos a todas as incidências do jogo. Ter coragem, tranquilidade e confiança de jogar o nosso jogo e controlá-lo da forma que pretendemos será decisivo”

ERROS DO MARÍTIMO IDENTIFICADOS: “A reflexão que fizemos foi sentir os comportamentos em que precisamos de melhorar. E precisamos de estar agarrados ao nosso jogo, melhorar alguns comportamentos, para manter os padrões e regularidade. Em alguns jogos estampos muito bem, noutros oscilamos. Isso é importante. Essa foi a nossa reflexão, no sentido de eles perceberem que temos de manter regularidade e foco. Neste campeonato, sem esse foco, será muito difícil.

JOGO ATRATIVO OU PRAGMATISMO: “Temos que ter as duas coisas. Não podemos perder a nossa identidade, o nosso ADN, aquilo que nos trouxe até aqui. Mas temos de ter flexibilidade e adaptabilidade ao jogo. É isso que trabalhamos. E sinto a equipa preparada para isso, sinto e tenho confiança que vamos começar o ano de forma muito positiva. Queremos vencer e dedicar à massa associativa”

MERCADO: “O Vizela, como todos os clubes, está sempre aberto a bons negócios ou situações. Confio no plantel, não estamos desesperados, mas temos utilizado muitos jovens e sentimos que pode ser importante para o crescimento e competitividade interna. Se surgir algo bom, iremos contratar. Mas mais importante é sentir que tipo de jogador pode estar livre e ter o perfil identificado. Se não, estou muito contente com o plantel que tenho.”