Infortúnios ditam derrota na Madeira

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin

O FC Vizela foi uma equipa personalizada na Madeira, mas uma série de infortúnios foi condicionando a equipa e, apesar das constantes boas reações, não foi possível resgatar qualquer ponto num jogo em que merecíamos mais.

O jogo começou praticamente com uma bola à trave de Bruno Wilson, na sequência de um cruzamento de Kiko Bondoso, numa bola parada. O azar foi só o princípio do que estava para acontecer e se consumou entre o final da primeira parte e o início da segunda.

Durante toda a primeira parte, o sinal mais foi da nossa equipa, que soube gerir os tempos do jogo, controlá-lo na sua maioria e chegar com maior frequência às zonas de finalização. Sem grandes lances de golo, é verdade, mas o Marítimo também nunca se acercou com perigo da nossa área. A terminar, e mesmo antes do intervalo, Nuno Moreira foi expulso e a equipa ficou com 10 jogadores.

Sem Alex Méndez e com Cann no recomeço, o regresso pós-intervalo não trouxe nada de muito diferente. O FC Vizela continuava a dominar, mas o Marítimo chega ao golo aos 54 minutos, num lance em que o atacante permite uma grande defesa de Pedro Silva e o árbitro assinala penálti. Sem justificar, o Marítimo fez o 1-0, mas nem isso travou a reação da equipa, que, mesmo condicionada, continuou a acreditar e a tentar chegar rapidamente ao empate. O Marítimo foi tentando em contra-ataque e o 2-0 chegou por Rafik Guitane, aos 72’, novamente num lance feliz, que começámos por travar em algumas ocasiões. Com o jogo muito difícil, registe-se a reação de uma equipa com 10, que até ao último minuto não deixou de procurar o golo.

FICHA TÉCNICA

CS Marítimo 2-0 FC Vizela

Local: Estádio do Marítimo (2.468 espectadores)

Árbitro: Hugo Silva (AF Santarém)

Assistentes: Paulo Brás / André Almeida

4º Árbitro: Anzhony Rodrigues (AF Madeira)

VAR / AVAR: Vasco Santos (AF Porto) / Nélson Cunha (AF Braga)

CS Marítimo (4x3x3): Paulo Victor; Cláudio Winck, Zainadine (C), Matheus e Vítor Costa; Rossi (Filipe Cardoso, 72’), André Teles (Leo Andrade, 84’) e Rafik Guitane (André Vidigal, 84’); Joel Tagueu (Miguel Sousa, 84’), Alipour e Clésio (Henrique Rafael, 64’).

Suplentes não utilizados: Miguel Silva, Moisés Mosquera, Jorge Saenz e Johnson.

Treinador: Vasco Seabra

FC Vizela (4x3x3): Pedro Silva; Koffi, Bruno Wilson, Aidara e Richard Ofori (Kiki, 60’); Marcos Paulo (C), Alex Méndez (Cann, 46’) e Samu (Zag, 88’); Nuno Moreira, Cassiano (Alejandro, 88’) e Kiko Bondoso (Zohi, 74’).

Suplentes não utilizados: Charles, Raphael Guzzo, Igor Julião e Tomás Silva.

Treinador: Álvaro Pacheco

Golos: Joel Tagueu (54’, g. p.) e Rafik Guitane (72’).

Cartões Amarelos: Rossi (25’), Richard Ofori (35’), Bruno Wilson (49’), Koffi (54’), Matheus (82’) e Zohi (90’).

Cartão Vermelho: Nuno Moreira (45’+1’).

“Uma grande defesa do nosso guarda-redes deu um penálti contra e isso foi decisivo. Reagimos e estou orgulhoso”

Álvaro Pacheco (treinador do FC Vizela)

“Tínhamos capacidade para ganhar. Ficámos condicionados, mas não perdemos identidade”

Bruno Wilson (jogador do FC Vizela)