Sub-19 mereciam mais em dérbi intenso

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin

Duelo intenso entre vizinhos no Municipal de Vilarinho. O resultado sorriu para o Vitória SC (2-3), mas a equipa vizelense lutou bastante e justificou um desfecho diferente.

Naquele que foi o segundo encontro consecutivo a jogar como visitado – o desafio com o Gil Vicente a meio da semana acabou adiado -, o FC Vizela dificilmente podia desejar melhor entrada em jogo, já que entrou praticamente a vencer.

Estavam cumpridos apenas 4’ quando o defesa-central Luiz Neto abriu a contenda, numa insistência a um pontapé de canto.

Contudo, a reação dos vimaranenses foi imediata: três minutos volvidos e Sylvestre, à segunda tentativa de remate, repôs a igualdade.

A formação de Joel Sampaio lançou-se novamente no ataque, mas seria o adversário a revelar maior eficácia num cabeceamento de Pinto, no complemento de um livre lateral, aos 11’.

Esta reviravolta abalou um pouco a estratégia e serenidade dos vizelenses, que viram o Vitória SC ameaçar novo tento através dos remates muito perigosos de Pinto (19’) e Roka (23’).

A jovem promessa Alejandro – que já se estreou pela equipa principal – ainda espreitou o golo do empate, após receber o esférico amortecido por Alex, mas seria o Vitória SC a mostrar-se mais certeiro, novamente no aproveitamento de um lance de bola parada.

No coração da área, Canário teve espaço para desviar um canto para o fundo das malhas, estabelecendo o 1-3 mesmo em cima do apito para o descanso.

Para a etapa complementar, Joel Sampaio apostou na velocidade de Baldé e, de forma crescente e gradual, a vantagem de dois golos do adversário foi sendo ameaçada.

Libório, aos 66’, quase foi feliz a aproveitar um deslize do guarda-redes vitoriano, momentos antes do mesmo Rafa carregar Pacheco dentro da área, motivando a marcação do respetivo penálti.

Da marca dos onze metros, Marrugo colocou o resultado na margem mínima e a emoção cresceu com o FC Vizela a arregaçar as mangas em busca do terceiro.

O empate, que se justificava, poderia ter sido mesmo realidade, não fosse a perdida inacreditável de Alejandro, completamente só na cara de Rafa, a três minutos dos noventa.

Um lance que acabou por simbolizar alguma falta de sorte e eficácia da equipa vizelense, que, saliente-se, correu e lutou o suficiente para poder ser mais feliz e dar continuidade à soma de pontos nesta Zona Norte da 1ª Divisão Nacional.

O próximo desafio terá importância acrescida em termos classificativos: o FC Vizela desloca-se ao terreno do Leixões, “vizinho” dos azuis na tabela, com um ponto apenas a separar ambos. A partida está agendada para as 15h00 do próximo dia 11 de Dezembro, em Lavra (Matosinhos).

FICHA TÉCNICA

FC Vizela 2-3 Vitória SC

Local: Estádio Municipal de Vilarinho (Vilarinho – Santo Tirso)

Árbitro: André Neto (AF Vila Real)

Assistentes: David Barbosa e Israel Lopes

FC Vizela: Ahmad, Alex (Freitas, 61’), Carreira, Neto, Chico, Marrugo (Machado, 72’), Antunes (Baldé, 46’), Miranda (C) (Brito, 61’), Libório (Opeyemi, 72’), Alejandro e Pacheco.

Suplentes não utilizados: Samu e Veloso.

Treinador: Joel Sampaio

Vitória SC: Rafa, Martim, Nunes, Guga (Silva, 37’), Sylvestre (Alberto, 63’), David (C), Dudu, Pinto, Canário (Eurichano, 63’), Afonso Soares e Roka (Sten, 57’).

Suplentes não utilizados: Bé, Vilela e Rocha.

Treinador: Rui Tomé

Golos: Neto (4’), Sylvestre (7’), Pinto (11’), Canário (44’) e Marrugo (69’, g. p.).

Cartões Amarelos: Pacheco (20’), Roka (49’), Rafa (68’), Afonso Soares (89’), Baldé (90’+4’) e Alberto (90’+4’).

Cartão Vermelho: Joel Sampaio (30’).