Álvaro Pacheco: “A semana foi fantástica, estou muito otimista”

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin

Álvaro Pacheco lançou esta manhã o jogo com o Boavista FC. O nosso treinador revelou-se muito otimista e isso vem da semana de trabalho “fantástica” em que sentiu a equipa a evoluir. Melhorar a consistência defensiva é um objetivo claro, mas é obrigatório que não se perca ambição na frente. Novamente em Paços de Ferreira, mas com o sentimento de jogar em casa. Afinal, nem os nossos adeptos nos deixam sentir longe…

RETROSPECTIVA E FUTURO: “Vimos de um resultado claramente enganador pelo que foi o jogo e que não queríamos. Os quatro golos sofridos foram pesados para a nossa exibição. Fomos ao Vitória SC fazer dois golos, ainda que anulados, e depois sofremos quatro. Não queríamos, mas faz parte do nosso crescimento. E crescer é o nosso foco, não só no processo e dinâmicas, mas também na adaptação a um novo contexto, também a lidar com estas incidências com normalidade. O que está a suceder, já sucedeu o ano passado: são erros de crescimento que nos vão deixar mais fortes no futuro. Queremos continuar a ser uma equipa ambiciosa e corajosa para procurar sempre os três pontos, mas defensivamente queremos ser mais consistentes e muitos mais sólidos.”

NOVOS JOGADORES: “Integração? Bem, quando um jogador está disponível, para mim pode logo ser reforço para o jogo. Mas o mais importante foi a semana fantástica que tivemos. Foi excelente. Lançámos alguns desafios aos jogadores, alguns deles para eles desenvolverem a nossa ideia coletiva. Recolhi indicadores muito positivos que me deixam muito otimista para o jogo de amanhã.”

ANÁLISE AO BOAVISTA: “Estamos à espera de um Boavista que tem vindo a crescer. Começou a Taça da Liga de forma muito compacta, solidária e coesa, com algumas debilidades, mas sempre a superar desafios até entrar na fase de grupos. No primeiro jogo do campeonato as coisas não lhes correram tão bem quanto desejariam, mas nos dois seguidos o Boavista já evidenciou uma solidez defensiva forte, mostrou-se muito confortável sem bola, com dois blocos muito compactos a reduzir espaços ao adversário, muito objetivo, pragmático e com capacidade de finalizar. A equipa tem melhorado de jogo para jogo, com os resultados a darem-lhe confiança, também para amanhã. Esperamos um Boavista matreiro, que provavelmente vai esperar pelo nosso erro. Mas, para nós, é um desafio tentar saber como desmontar aquelas linhas defensivas. Foi o que treinámos e aquilo que acredito que conseguiremos fazer.”

JOGO EM CASA EMPRESTADA: “Penso que o próximo jogo já será em nossa casa, mas ainda não está confirmado. Queremos jogar na nossa casa. Mas não sendo Paços a nossa casa, olhando aos quatro jogos que fizemos em Paços de Ferreira, entre esta época e a outra, ganhámos três, empatámos um. É sinal que, junto aos nossos adeptos, também nos sentimos bem em Paços. Apelo a que apareçam e sejam o 12º jogador. Vão haver determinados momentos em que o apoio, o carinho e o espírito positivo que eles passam para a equipa vão ser fundamentais para conseguirmos o que queremos, que é a vitória.”

Entretanto, a última sessão da semana não teve qualquer novidade no boletim clínico, por comparação com a véspera.