Apuramento vizelense recheado de emoções fortes

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin

O FC Vizela carimbou o passaporte para a 4.ª eliminatória da Taça de Portugal em Penafiel, numa partida plena de emoção, que só acabou resolvida nas grandes penalidades, após uma igualdade a três no tempo regulamentar. Luiz Felipe foi o herói da tarde ao defender três remates na decisão final e deixou eufórica a numerosa plateia vizelense.

O Municipal 25 de Abril foi palco de um grande jogo de futebol, daqueles que faz valer o bilhete e que atrai o público aos estádios.

E foram muitos os vizelenses que assistiram a este espetáculo e que praticamente preencheram a bancada que lhes foi destinada, atrás da baliza onde ironicamente tudo viria a decidir-se.

O jogo, esse, foi um verdadeiro carrossel de emoções. Motivado por defrontar uma equipa da Liga principal, o Penafiel entrou praticamente a vencer com um golo de Adriano Castanheira, aos 4’.

A previsível reação do FC Vizela fez-se sentir de imediato. Samu esteve perto de empatar o duelo com os durienses e não faltaram aproximações perigosas para tal acontecer, com Kiko Bondoso a inventar lances e Nuno Moreira a tentar a melhor finalização.

Numa dessas jogadas, aos 23’, com Alex Méndez, Schmidt e Nuno Moreira envolvidos, o esférico só não entrou na baliza dos da casa por milagre.

E, quando não era o ataque vizelense a acertar, era o guarda-redes do Penafiel, Filipe Ferreira, a adiar o tento da igualdade, como aconteceu aos 32’, em que tirou o “pão da boca” a Kiko Bondoso.

Perto do intervalo, Álvaro Pacheco lançou Diego Rosa, Osmajic e Zohi numa tripla alteração de uma assentada, na tentativa de encontrar o caminho para o golo, mas o descanso chegaria mesmo com o Penafiel na frente da eliminatória.

O recomeço não podia ter melhor início para o FC Vizela. Entrada fulgurante dos azuis a empatar a contenda através de um belo remate de Kiko Bondoso, após centro de Zohi.

A reviravolta esteve muito perto de acontecer nos instantes seguintes. Osmajic atirou ligeiramente ao lado e Alex Méndez obrigou Filipe Ferreira a defesa apertada, aos 52’ e 54’.

Tudo parecia indicar que o FC Vizela iria adquirir vantagem, contudo, uma bola parada recolocou o Penafiel novamente na dianteira. Silvério complementou um primeiro desvio de João Miguel ao cabecear para o 2-1, estavam decorridos 61’.

Este golo trouxe alguma intranquilidade defensiva aos azuis, situação aproveitada pelo conjunto penafidelense para chegar ao terceiro em poucos minutos. O dinamarquês Marcus Molvadgaard, que, momentos antes, obrigara Luiz Felipe a enorme defesa, finalizou um passe de Edi Semedo.

Balde de água fria no ânimo dos adeptos vizelenses, porém, as novas apostas de Álvaro Pacheco, Sarmiento e Carlos Isaac, iluminaram o caminho para uma recuperação que quase foi incrível.

O extremo colombiano reduziu aos 76’ e relançou o FC Vizela para uma reta final de superioridade, com muitas chances de golo criadas. Aliás, Sarmiento bem tentou bisar no encontro, mas o 3-3 chegaria numa bola sua cruzada para a área, tendo esta ficado a pingar para Carlos Isaac tocar por cima de Filipe Ferreira, colocando os vizelenses em êxtase na bancada.

Até aos 90’, o jogo foi eletrizante: Sarmiento, por duas ocasiões, teve tudo para fazer a reviravolta e mesmo ao soar do apito, Luiz Felipe segurou a dois tempos uma investida penafidelense.

Seguiu-se meia hora extra na qual o golo podia ter acontecido para os dois lados. A cada aproximação às balizas, a plateia vizelense já não aguentava sentada, tal era a emoção.

Com Kiko Bondoso a rasgar a defensiva rubro-negra com a sua magia, Osmajic, Sarmiento e Carlos Isaac não conseguiram acertar no alvo. Do lado dos da casa, Feliz acertou no poste e Fábio Fortes causou frisson nas hostes azuis.

Com tanto palpitar de coração, só faltava mesmo o jogo ser decidido nas grandes penalidades. Aí, Diego Rosa e Carlos Isaac faturaram para o FC Vizela, mas seria Luiz Felipe o grande herói do jogo a coroar a sua estreia de Rainha ao peito ao travar três remates, guiando toda a equipa para uma enorme celebração junto dos muitos adeptos vizelenses, que estavam ali mesmo atrás da baliza das grandes decisões. Fazendo jus à máxima vizelense, foi… até ao fim!

O próximo desafio acontece no dia 23, domingo, pelas 15h30, com uma receção ao Santa Clara para a 10.ª jornada da Liga Bwin.

FICHA TÉCNICA

FC Penafiel 3-3 FC Vizela (1-2, após g. p.)

Local: Estádio Municipal 25 de Abril (cerca de 1.000 espectadores)

Árbitro: Manuel Oliveira (AF Porto)

Assistentes: Carlos Campos / Hugo Santos

4º Árbitro: Rui Lima (AF Viana do Castelo)

FC Penafiel (4x3x3): Filipe Ferreira; Robinho, Silvério, João Miguel (Gonçalo Loureiro, 90’) e Rúben Freitas; Filipe Cardoso, Diogo Batista (Fábio Fortes, 85’) e Vasco Braga; Adriano Castanheira (Feliz, 70’), Marcus Molvadgaard (Roberto, 70’) e Adílio.

Suplentes não utilizados: Nuno Macedo, Lucas Tagliapietra e Leandro Teixeira.

Treinador: Filipe Rocha

FC Vizela (4x3x3): Luiz Felipe; Tomás (Carlos Isaac, 72’), Bruno Wilson (Aidara, 90’), Ivanildo e Kiki (C); Raphael Guzzo, Alex Méndez (Sarmiento, 72’) e Samu (Diego Rosa, 41’); Kiko Bondoso, Schmidt (Osmajic, 41’) e Nuno Moreira (Zohi, 41’).

Suplentes não utilizados: Buntic, Matheus Pereira e Rashid.

Treinador: Álvaro Pacheco

Golos: 1-0 Adriano Castanheira (4’), 1-1 Kiko Bondoso (46’), 2-1 Silvério (61’), 3-1 Marcus Molvadgaard (69’), 3-2 Sarmiento (76’) e 3-3 Carlos Isaac (81’).

Cartões Amarelos: Filipe Cardoso (17’), Diogo Batista (35’), Silvério (71’), Reko (90’), Ivanildo (108’), Diego Rosa (110’) e Kiki (119’).