Álvaro Pacheco: “Estamos felizes, mas hoje destaco hoje o fair play que se viveu”

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin

Visivelmente satisfeito pela prestação e resultado conseguido, o treinador do FC Vizela salientou a jornada de fair-play vivida com o Casa Pia, antes e depois do jogo, destacando em seguida a emotividade e beleza do mesmo para deleite dos apaixonados pelo futebol.

Álvaro Pacheco reconheceu a importância das alterações efetuadas no decorrer da etapa complementar, que ajudaram à conquista deste triunfo no Jamor.

ANÁLISE AO JOGO: “Primeiro, dizer que estiveram aqui três grandes equipas. Mais uma vez, foi um jogo emotivo e fantástico de ser assistido, com resultado incerto até final. Nós na primeira parte estivemos muito bem. Defensivamente, nunca permitimos ao Casa Pia, não só as suas ligações com o jogo, mas também aquelas transições que fazem, pois são muito fortes a procurar a profundidade. Mesmo com bola tivemos sempre boa capacidade para circular, faltou-nos o espaço no último terço e sermos um bocadinho mais criteriosos, mais pragmáticos. A segunda parte foi diferente. O Casa Pia entrou melhor que nós na segunda parte. Conseguiu-nos empurrar lá para trás. Mas, com as alterações que fizemos, não só defensivamente, mas também ofensivamente, tornamos novamente a pegar no jogo, marcámos o golo no nosso melhor período e tivemos oportunidades para fazer o segundo que nos daria uma tranquilidade muito maior para gerir na parte final. Mérito do Casa Pia, que na parte final empurrou-nos lá para trás e podia ter chegado ao empate. Aí, a atitude, a garra, o saber sofrer, o ser Vizela veio ao de cima para podermos levar daqui os três pontos.”

ALTERAÇÕES: “O Casa Pia estava a empurrar-nos lá para trás, também queria fazer o golo. As sua linhas começaram a subir mais. Tínhamos de ser capazes de fazer as nossas ligações, mas também precisávamos de alguém que provocasse o espaço e fosse muito agressivo sem bola a atacar as costas da linha defensiva. O Osmajic é mesmo isso. É muito veloz, tem essas caraterísticas. Depois, aproveitar o Kiko e o Nuno para aproveitar o espaço interior. Na primeira parte, era o Schmidt que estava a fazer isso. Foi uma alteração que fizemos e que correu bem. Quero dar os parabéns também a esta massa associativa, à nossa equipa, aos nossos jogadores que são uns campeões. E dar os parabéns ao Casa Pia. Estamos felizes por ganhar, mas é importante saber perder e o Casa Pia teve sempre uma atitude fantástica.”

FAIR-PLAY: “Quero dar os parabéns ao Casa Pia, não só pelo jogo, mas também pela iniciativa. O mais importante do dia foi a mensagem que tentámos passar. Todos nós queremos ganhar, mas a forma como ganhamos, os valores que tentamos passar para a sociedade são muito importantes. Foi uma iniciativa fantástica.”