“Queremos estar mais fortes do que na época passada”

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin

Álvaro Pacheco lançou a visita ao Rio Ave FC (amanhã, 15h30) com confiança na base que fica e nos reforços que chegaram. Adversário está bem identificado.

O treinador do FC Vizela ficou satisfeito com a forma como decorreu a pré-época e não arranjará desculpas com a falta de um ponta-de-lança. “Não sou de problemas, mas de soluções”, vincou, no lançamento do primeiro jogo oficial da época, a contar para a Liga Portugal bwin. Na conferência de imprensa prévia, Álvaro Pacheco falou ainda sobre o rival de amanhã e apontou ao que pode fazer a diferença: os adeptos vizelenses.

PRÉ-ÉPOCA E PERSPETIVAS: “Foi uma pré-época que correu com normalidade, a equipa foi respondendo aos desafios lançados. Olhamos para o jogo de amanhã como para todos. Esta Liga vai ser ainda mais difícil, mas acredito que vamos dar uma resposta de acordo com a nossa imagem de marca: uma equipa lutadora, ambiciosa e à procura dos três pontos.”

DIFERENÇAS PARA A ESTREIA DE HÁ UM ANO: “Encaramos cada desafio como uma oportunidade. No ano passado estreamos de forma especial, na casa do campeão, depois de tantos anos nossos fora da I Liga. Deixou-nos, então, muito motivados. Este ano queremos ser muito mais competitivos, mais preparados, subirmos parâmetros na solidez defensiva, no controlo do jogo. O que esperamos é ser muito mais compactos, eficazes e melhores não só do que fomos na 1ª jornada da época passada, mas no campeonato todo.”

ANÁLISE AO RIO AVE: “O Rio Ave é uma equipa de I Liga. Não esteve o ano passado, mas voltou rapidamente. É uma equipa onde muitos jogadores transitam e com uma ideia muito bem vincada do seu treinador. Vai querer entrar bem, ainda por cima no seu campo. É uma equipa muito agressiva, com caudal ofensivo grande, sabe sair com linha de três, procura espaços interiores e a profundidade do Aziz, tem muita qualidade. Temos de gerir o aspeto emocional de ser o primeiro jogo para depois controlar o aspeto desportivo e assim poder conquistar os três pontos, que é o que nós queremos.”

PRESENÇA FORTE DE ADEPTOS: “Sentimos que a equipa tem de crescer e com o tempo isso vai acontecer. Mas o espírito e a envolvência do clube com os adeptos e a cidade faz a diferença. E amanhã isso vai notar-se. Num campo difícil vamos estar todos juntos e unidos. Foi isso que nos trouxe até aqui, esta ligação entre cidade, clube e adeptos, e vai levar no futuro a mais coisas. Juntos vamos conseguir os nossos objetivos.”

MERCADO E AUSÊNCIAS: “Se me pergunta isso, claro que gostava de ter o plantel já formado. Mas eu não sou treinador das lamentações, mas das soluções. Alguém vai ter oportunidade de jogar ao mais alto nível e tem é de aproveitar e desfrutar.  Temos de encontrar soluções e eles aproveitarem, usarem a Rainha ao peito, sentirem essa responsabilidade e divertirem-se. Mas, como treinador, quanto mais cedo tiver todo o plantel, melhor vou poder trabalhar. Mas enquanto não acontecer, é uma oportunidade. Tenho muita confiança em quem transitou e  quem chegou. Quem jogar a ponta-de-lança, não só ele como a equipa, encontrará soluções para o que lhe aparecer.”

ANÁLISE AOS REFORÇOS: “Os reforços nós gostamos. Têm muito potencial, têm o perfil que procuramos, de jogador à Vizela, vão crescer connosco. Precisamos de dois pontas-de-lança e isso vai acontecer. Neste momento o mercado está parado e os clubes têm muito cuidado com quem contratam. Nós não fugimos a essa regra. Quando encontrarmos quem pode somar, tentaremos então contratar.”