Álvaro Pacheco: “Temos de estar tranquilos”

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin

Álvaro Pacheco lançou a receção ao CS Marítimo (este domingo, às 15h30). Fechar a permanência na Liga Portugal bwin é o objetivo principal, mas a equipa não se pode desvirtuar do seu jogo e deve abordá-lo com serenidade.

O treinador do Vizela quer tornar o jogo de amanhã decisivo, mas sabe que para o conseguir a equipa deve apresentar-se fiel aos seus princípios e jogar com serenidade. Essa foi uma palavra muitas vezes repetida na Conferência de Imprensa prévia à 33ª jornada. É proibido pensar no efeito de um triunfo, sob pena de não o conseguir. “Foco máximo”, exigiu Álvaro Pacheco.

JOGO IMPORTANTE: “Não é decisivo, mas cabe-nos a nós torná-lo como tal. Só será decisivo se formos capazes de pontuar. Se o conseguirmos é decisivo porque é a conquista de um objetivo, de um sonho. Penso que seria merecido para os jogadores, o clube e a cidade. Vamos ter uma casa fantástica, as bancadas vão estar cheiras e gostávamos de alcançar o que pretendemos e premiar as pessoas”

EXPECTATIVAS PARA O DESAFIO: “Estou convencido e esperançado que vamos estar ao nosso nível. E se estivermos podemos vencer. O empate também nos dá a permanência, mas queremos vencer. O mais importante é estarmos serenos. O facto de sabermos que pontuando conseguimos o objetivo não nos pode tirar discernimento nem tranquilidade, nem responsabilidade de fazer o nosso jogo. Os pontos são fundamentais, mas não nos podem retirar a nossa essência, a nossa identidade, a tranquilidade. Se estivermos tranquilos, estaremos mais próximos de conquistar o que pretendemos”

AMBIENTE DURANTE A SEMANA: “O que passei para os jogadores logo no início da semana foi o de sentirmos o momento e a responsabilidade. São mais três pontos em jogo, temos dois resultados a nosso favor, mas temos de nos focar no que controlamos, que são as nossas ações. Temos de manter o nosso plano de abordar o jogo. Quanto mais serenos e focados estivermos nas nossas tarefas, mais perto do sucesso estaremos. O desafio da semana foi criar cenários para os jogadores serem capazes de arranjar soluções para os problemas. Queremos jogar com prazer, alma, coragem, mas muito importante: serenidade e tranquilidade.”

FORMA DE ENFRENTAR O MARÍTIMO: “A melhor forma é sermos nós. O Marítimo cresceu muito com a chegada do Vasco, tornou-se uma equipa muito mais compacta e sólida, muito mais fluente com e sem bola. Eles têm a permanência assegurada, mas vão querer fazer o maior número de pontos possível. Não têm nada a perder, por isso vão entrar para ganhar. E isso também tem a ver com a essência do seu treinador, que gosta de jogar para ganhar e ter as suas equipas a jogar para o ataque. Então, aquilo que eu prevejo são duas equipas a jogar para ganhar. Temos de estar sempre compactos para vencer. Sabemos que vamos ter de ser muito inteligentes com e sem bola, porque se dermos espaços, eles vão saber procurá-los. Os seus avançados são muito rápidos, capazes de se desmarcarem. Mas temos de nos focar em nós, agarrar o jogo e controlar os momentos do jogo”

NOITE DE SONO: “Vou dormir descansado, porque esta semana deu-me tranquilidade. Treinámos muito bem, eles sabem a responsabilidade do momento e que para sermos capazes de alcançar o que queremos temos de dar o melhor, estar tranquilos para explanar a sua essência. Mas trabalharam muito bem e isso como líder dá-me tranquilidade. Vou dormir muito bem para amanha ser capaz também de ajudar a equipa.

PERMANÊNCIA: “É importante e seria merecido. O que Vizela fez esta época, a marca que uma equipa que vem de escalões inferiores deixou, ser capaz de deixar uma identidade, uma matriz, um ADN de equipa e cidade. Penso que o Vizela marcou e merece. Mas temos de ser capazes de a concretizar.

PRÉMIOS DA CM VIZELA: “Deixa-nos orgulhosos e satisfeitos porque é o reconhecimento do nosso trabalho, mas foram relativos à época anterior. Nesta semana o foco foi o presente e não o passado. E o presente é sermos capazes de ter sucesso, porque a cidade e o clube merecem.