Kiko iluminou o pragmatismo

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin

O FC Vizela venceu no Estoril Praia por 2-1 e deu mais um passo rumo ao objetivo. Bis de Kiko Bondoso resolveu um jogo muito complicado. Maturidade da equipa a toda à prova.

E depois de sete jogos sem vencer, mas com exibições prometedoras, um triunfo muito importante no reduto do Estoril, num jogo que mostrou a faceta mais madura do FC Vizela, que se soube agarrar ao pragmatismo para garantir três pontos numa jornada em que os adversários diretos também venceram.

O jogo começou equilibrado, com cautelas mútuas e um ritmo menos elevado do que aquilo que é a norma destas duas equipas que subiram de divisão juntas e, desde 2020/21, só empatavam quando jogavam entre si. A defesa de Pedro Silva, após cabeceamento de um estorilista aos 12’, foi a exceção na emoção, mas só o golo de Kiko Bondoso, à passagem dos 16’, acelerou o desafio. Canto estudado pelo FC Vizela, Claudemir recebe na área e pede o remate do extremo, que bate de pé esquerdo celebra o 1-0. O Estoril Praia passou então a acercar-se mais da grande área vizelense, mas só de longe ameaçava e pouco. O 1-1 nasce de um pontapé de canto… do FC Vizela. O contra-ataque foi muito bem definido e Leonardo Ruiz aproveitou uma primeira interceção para empatar aos 35’. Não era injusto, a bem da verdade. Até ao intervalo, pouco mais aconteceu, além de um lance trabalhado por Nuno Moreira a pedir um desvio de Cassiano. Saiu ligeiramente ao lado…

A segunda parte não é muito diferente da primeira. Mais bola para os da casa, mas sem conseguir entrar na área do FC Vizela. E, novamente num erro, a nossa equipa faz o 2-1. Kiko Bondoso intercetou um passe de risco para Raul Silva, isolou-se e desviou de Dani Figueira. Estavam decorridos 63 minutos. O resto são 30 minutos muito idênticos: bola para o Estoril Praia, muitos cruzamentos e alguns remates de longe, mas agora sem o FC Vizela errar e ainda a contra-atacar com perigo. Mas lances claros de golo, nem vê-los, com o sinal mais a ser claramente para a organização defensiva vizelense e para a maturidade como a equipa soube manter o Estoril Praia longe da baliza.

Nota final para os mais de 300 adeptos que viajaram de Vizela e deram novamente um espetáculo à parte, com uma cor e uma paixão difíceis de igualar.

FICHA TÉCNICA

GD Estoril Praia 1-2 FC Vizela

Local: Estádio António Coimbra da Mota (1.796 espectadores)

Árbitro: Hugo Silva (AF Santarém)

Assistentes: José Luzia / Hugo Coimbra

4º Árbitro: Dinis Gorjão (AF Setúbal)

VAR / AVAR: Rui Oliveira (AF Porto) / Carlos Campos

GD Estoril Praia (4x3x3): Dani Figueira; Carles Soria (David Bruno, 82’), Ferraresi, Raul Silva e Joãozinho (C); Gamboa (Rosier, 62’), Francisco Geraldes (Romário Baró, 73’) e André Franco; Mboula, Leonardo Ruiz (Rui Fonte, 45’) e Arthur (Xavier, 82’).

Suplentes não utilizados: Thiago Silva, Bernardo Vital, Coly e Bruno Lourenço.

Treinador: Bruno Pinheiro

FC Vizela (4x3x3): Pedro Silva; Igor Julião, Anderson, Ivanildo Fernandes e Richard Ofori; Claudemir, Rashid (Alex Méndez, 67’) e Samu (C); Nuno Moreira (Zohi, 74’), Cassiano (Aidara, 90’+3’) e Kiko Bondoso.

Suplentes não utilizados: Ivo Gonçalves, Raphael Guzzo, Guo Tianyu, Sarmiento, Koffi e Schettine.

Treinador: Álvaro Pacheco

Golos: Kiko Bondoso (16’ e 63’) e Leonardo Ruiz (35’).

Cartões Amarelos: Alex Méndez (73’), Xavier (88’), Claudemir (90’+3’), Álvaro Pacheco (90’+5’) e Raul Silva (90’+5’).

«Aproveitámos as oportunidades. Esta é uma vitória importante e que estes fantásticos adeptos também merecem. Quanto a mim, quero desfrutar»

Kiko Bondoso (jogador do FC Vizela)

«Era importante meter pragmatismo neste jogo. O Estoril Praia teve mais bola, mas controlámos o jogo e provocámos o erro. O plano saiu perfeito»

Álvaro Pacheco (treinador do FC Vizela)