Um ponto foi curto para tanta coragem

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin

Cassiano empatou já no tempo extra um jogo em que FC Vizela começou mal, mas terminou a carregar o adversário. Foram 22 remates até ao momento da felicidade.

Um início reticente, um final apoteótico. O FC Vizela merecia mais do que apenas um ponto, mas atendendo ao tempo que passou sem conseguir marcar, o golo do resgate feito por Cassiano já aos 90’+1′ acaba por minimizar a injustiça no jogo.

Os primeiros 25 minutos do jogo foram repartidos, mas com o FC Famalicão a ser mais consistente no seu jogo, mais organizado e perigoso. Apesar de os primeiros sinais de ataque à baliza terem sido da nossa equipa – especialmente ao minuto 23, quando Sarmiento se isolou e permitiu a defesa de Luiz Júnior, que voltou a parar a recarga de Cassiano – as saídas do FC Famalicão inspiravam sempre muitos cuidados. João Carlos Teixeira, numa delas, assistiu na perfeição Bruno Rodrigues. O lance começou por ser invalidado por alegado fora-de-jogo, mas o VAR confirmou a legalidade do mesmo.

Foi nessa altura que o jogo mudou e o FC Vizela o assumiu em definitivo. Rashid permitiu uma grande defesa a Luiz Júnior, depois foi Samu a tentar de longe e mesmo sobre o intervalo é Nuno Moreira quem quase festeja. Aliás, a sensação de golo foi tal que o estádio começou por celebrá-lo. Batubinsinka evitou sobre a linha.

O intervalo manteve a toada do FC Vizela na procura do empate. E é daqueles jogos em que apetece dizer que água mole em pedra dura tanto bate até que fura. Foram muitos lances de ataque, várias ocasiões de golo e algumas bem claras, embora seja justo reconhecer que, em contra-ataque, o FC Famalicão também tenha disposto de oportunidades para matar o jogo. Foram 68% de posse de bola e 22 remates totais, a maior parte por Cassiano, que tentou por dentro, por fora, na área ou fora dela. E, quando não rematou, ficou próximo. Que o diga Kiko Bondoso, que praticamente o assistiu antes mesmo do golo salvador. Nesse foi Claudemir a lançar em velocidade o extremo, que cruza para “Cassigolo” recolher, rodar e bater. A bola bate num adversário e chega finalmente o 1-1. Faltavam 4 minutos para jogar e não se pode dizer que o FC Vizela não tenha ido em busca do triunfo. Faltou tempo…

FICHA TÉCNICA

FC Vizela 1-1 FC Famalicão

Local: Estádio do Futebol Clube de Vizela (3.449 espectadores)

Árbitro: Luís Godinho (AF Évora)

Assistentes: Rui Teixeira e Valter Rufo

4º Árbitro: João Casegas (AF Viseu)

Vídeo-árbitro (VAR) / AVAR: Luís Ferreira (AF Braga) / Inácio Pereira

FC Vizela (4x3x3): Pedro Silva; Richard Ofori, Aidara (Schettine, 81’), Anderson e Kiki; Claudemir, Rashid (Alex Méndez, 62’) e Samu (C); Kiko Bondoso, Cassiano e Sarmiento (Nuno Moreira, 29’).

Suplentes não utilizados: Charles, Ivanildo Fernandes, Igor Julião, Zohi, João Ricardo e Friday Etim.

Treinador:  Álvaro Pacheco

FC Famalicão (3x5x2): Luiz Júnior; Alexandre Penetra, Batubinsika e Riccieli (C); De la Fuente, Pêpê (Gustavo Assunção, 73’), João Carlos Teixeira (Heri, 83’), Charles Pickel e Adrián Marín; Simon Banza (Jhander Cádiz, 68’) e Bruno Rodrigues (Pedro Brazão, 73’).

Suplentes não utilizados: Ivan Zlobin, Diogo Queirós, Kadile, Ivan Dolcek e Pedro Marques.

Treinador: Rui Pedro Silva

Golos: Bruno Rodrigues (25’) e Cassiano (90’+1’)

Cartões Amarelos: Batubinsika (45’), Pedro Brazão (84’ e 89’) e Gustavo Assunção (90’+1’)

Cartão Vermelho: Pedro Brazão (89’).

“Não foi só a crença que foi premiada. Foi a atitude, a ambição e a qualidade. Depois do 1-0, só uma equipa quis jogar”

Álvaro Pacheco (treinador do FC Vizela)

“A força dos adeptos empurrou-nos para este empate. Procurámos muito e merecemos o golo”

Cassiano (jogador do FC Vizela)