“O foco está nos três pontos”

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin

Álvaro Pacheco lançou a receção ao Vitória SC (amanhã, 15h30) e espera dar sequência às ultimas exibições, mas principalmente ao triunfo em Tondela.

Muito otimista para a segunda volta, o treinador do FC Vizela apontou ao crescimento da equipa e à maturidade adquirida e que lhe dão a convicção de que o jogo deste domingo em nada será igual ao da primeira volta. Elogios ao adversário, a Pepa, mas foco único naquilo que a equipa vizelense pode fazer. Esta é a conferência de imprensa prévia ao FC Vizela-Vitória SC de Álvaro Pacheco.

EXPECTATIVAS PARA O JOGO: “Queremos dar sequência às nossas exibições, mas principalmente ao resultado do último jogo. Sabemos que temos de estar muito fortes e concentrados para o conseguir, diante de um adversário muito forte, muito bem orientado pelo Pepa e com excelentes executantes. Vai ser um jogo emotivo, muito bem disputado. Disso não tenho dúvidas, nem de que as duas equipas vão tentar vencer. Nós fizemos dois bons jogos contra FC Porto e Sporting, onde equilibramos sem conseguir o resultado; contra o Tondela tivemos o resultado. Agora é dar continuidade à boa qualidade de jogo e à conquista de pontos.”

COMPARAÇÃO COM JOGO DA 1ª VOLTA: “É um jogo completamente diferente. Entretanto houve muitos jogos e um crescimento grande da minha equipa. Nesta altura estamos mais competitivos, isso viu-se nos últimos jogos, mesmo com as melhores equipas deste campeonato. Isso revela o crescimento da equipa. Em Guimarães não conseguimos estar ao nível, mas a equipa cresceu. Não tenho problemas em dizer que essa e outras experiências foram importantes nesse sentido. Foi importante lidar com essas adversidades, jogar contra as melhores equipas… Isso permitiu crescer e permitiu-nos estar agora num nível que me deixa muito satisfeito e permite encarar a segunda volta com um otimismo muito grande”

INSTABILIDADE DO ADVERSÁRIO: “Aquilo que eu gosto de olhar é para o último jogo. E esse foi um triunfo muito bom do Vitória SC, em que conseguiu lidar com uma grande adversidade, mostrou ser uma equipa competente, compacta e unida, uma equipa com mecânicas enraizadas por um treinador muito bom, com excelentes executantes. Os jogadores da frente são muito desequilibradores e conseguem resolver jogos com tempo e espaço. Temos de ser compactos e solidários atrás, impedir que o Vitória pegue no jogo. Com bola temos de ser a equipa habitual, ter as oportunidades habituais e levar muitas vezes o jogo para o ataque. A pretensão é essa: conseguirmos dominar, atacar, ter oportunidades e marcar.”

PESO HISTÓRICO DO JOGO E IMPORTÂNCIA DO DÉRBI: “Para a cidade e para os adeptos é seguramente um jogo emotivo e especial. Mas para nós vale três pontos. E a cada jogo que passa os três pontos são mais importantes. Esse é o nosso foco.

ESTREIA DE REFORÇOS: “Rashid e Sarmiento vão ser convocados. Não serão titulares, mas com o desenrolar do jogo, se entendermos que a entrada deles é pertinente, podem entrar.”

FESTEJOS EM TONDELA NO TERCEIRO GOLO: “A equipa tem dado sinais de estar mais madura e a crescer, que é personalizada. Esse golo simboliza isso. Aos 86’ a equipa sem se descaracterizar, agarrada às nossas ligações, fez uma jogada coletiva fantástica, uma jogada à Vizela… Sentimos que estávamos muito perto de conquistar os três pontos, muito importantes para a nossa caminhada, especialmente contra um adversário direto. Eu sou uma pessoa apaixonada pelo que faço, emotiva, não consigo esconder os meus sentimentos. Foi instintivo e tive de ir festejar com os meus jogadores”.

AMBIENTE E CASA CHEIA EM PERSPETIVA: “É fantástico. Já há algum tempo que não jogávamos a esta hora, especialmente com o estádio cheio. Vai estar uma moldura humana fantástica e estão reunidos todos os ingredientes para um grande espetáculo, até porque as três que vão estar em campo são também muito boas. Espero que a vitória caia para o nosso lado. Quanto aos adeptos, que mostrem mais uma vez a este campeonato quem eles são, a forma de eles estarem no futebol, o apoio, a positividade. O futebol só tem a ganhar com isso.”