Mau início traça derrota

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin

FC Porto já vencia por 2-0 aos 19 minutos. Vizela tentou reagir, mas neste jogo correu tudo mal, desde um auto-golo a uma expulsão.

O FC Vizela perdeu com o FC Porto por números pesados, essencialmente porque não conseguiu assumir-se nos primeiros minutos. Os dragões entraram muito fortes e aos 20 minutos já venciam por 2-0, com golos de Luís Díaz e Otávio, que se assistiram mutuamente nos espaço de cinco minutos (14’ e 19’). Com alguma dificuldade em segurar as transições do adversário, a nossa equipa procurou reagir de imediato e começou a acercar-se da baliza de Diogo Costa, mas nem sempre a pontaria esteve afinada. E, quando esteve, o guarda-redes defendeu bem.

Mesmo a terminar a primeira parte, Schettine teve nos pés uma excelente ocasião para reduzir, mas Diogo Costa defendeu e o nosso segundo avançado chegou tarde para a recarga. Depois, o mesmo Schettine atirou ao poste, antes ainda de a jogada ser invalidada por fora-de-jogo.

No recomeço, o FC Vizela apareceu disposto a marcar depressa, mas em contra-ataque o FC Porto matou de vez o resultado, com uma saída rápida de Zaidu pela esquerda, que galgou meio-campo assistido por Evanilson e, na cara de Charles, fez o 0-3.

Com o jogo cada vez mais difícil, o minuto 52 voltou a ser nefasto. Em mais uma jogada de ataque coletivo, o golo do Vizela ficou a centímetros. A bola vai ao poste e, na recarga, Schettine não consegue fazer o golo e toca, involuntariamente, em Diogo Costa. O árbitro entendeu ter sido jogo perigoso e expulsou o nosso avançado.

Mas a má sorte só ficaria concluída aos 62’, com o 0-4 do FC Porto. Samu desvia para autogolo um pontapé de canto. Mesmo com o jogo perdido não deixamos de tentar impor a nossa ideia de jogo e criámos lances suficientes para o golo que seria justo.

FICHA TÉCNICA

FC Vizela 0-4 FC Porto

Local: Estádio Futebol Clube de Vizela (4970 espectadores)

Árbitro: Hélder Malheiro

Assistentes: Gonçalo Freire e Rui Cidade

4º Árbitro: Dinis Gorjão

FC Vizela (4x3x3): Charles; Koffi (I.Julião, 88’), Bruno Wilson, Aidara e Richard Ofori; Zag (C) (Méndez, 77’), Marcos Paulo e Samu (Guzzo, 88’); Zohi (Nuno Moreira, 46’), Schettine e Kiko Bondoso (Cassiano, 83’)

Suplentes não utilizados: Tomás, Francis Cann, Kiki e Pedro Silva

Treinador: Álvaro Pacheco

FC Porto (4x3x3): Diogo Costa; Zaidu (Wendell, 75’), Fábio Cardoso, Mbemba, João Mário; Matheus Uribe (Sérgio Oliveira, 75’), Vítor Ferreira (Costa B., 81’), Otávio (Vieira F., 58’), Luís Díaz (Corona J., 58’); Evanilson, Mehdi Taremi.

Suplentes não utilizados: Agustín Marchesín, Pepê, Toni Martínez e João Marcelo.

Treinador: Vítor Bruno

Golos: Luís Díaz (14’), Otávio (19’), Zaidu (47’) e Samu (Auto-golo) (64’)

Cartões Amarelos: Zohi (39’) e Corona J. (62’)

Cartões Vermelhos:  Schettine (52’)

“O FC Porto foi melhor, mas, mesmo numa situação difícil, não deixámos de procurar a baliza”

Álvaro Pacheco (treinador do FC Vizela)

“Não entrámos bem e isso foi decisivo. A equipa tem sabido reagir depois de maus resultados”

Marcos Paulo (jogador do FC Vizela)