Marcos Paulo: sem travar até aos 50

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin

Um dos nossos capitães comemorou o 50º jogo pelo FC Vizela e fez uma retrospetiva de um ano e meio de sucesso. Em números são: 42 desafios como titular, 21 vitórias, 19 empates e 4 golos marcados em 550 dias de Rainha ao Peito.

O primeiro jogo está ainda bem fresco na memória do capitão. “Foi em casa com a Oliveirense. Ganhámos 2-1, golos de Diogo e Cassiano. Foi um jogo muito emotivo por ser o primeiro jogo na II Liga. Lembro-me de estar muito ansioso na semana que antecedeu este jogo por ser o meu primeiro de Rainha ao Peito e por ser em casa, mesmo emprestada pelo Paços de Ferreira, e ainda que não pudéssemos ter adeptos na bancada”, recorda.

Do primeiro desafio ao mais importante foi quase uma época de distância. Em maio, Marcos marcou em Penafiel e abriu a via para a subida de divisão. “Foi o jogo mais especial pra mim , por muitos motivos, mas principalmente por ter feito o golo da vitória e garantir que íamos para o último jogo de campeonato apenas a depender de nos próprios. Nesse desafio comecei no banco porque estava a treinar condicionado por ter tido uma rotura muscular , mas não queria estar de fora dos últimos jogos, estava a fazer de tudo para estar com os meus companheiros e tentar ajudar no que fosse possível , nem que só para apoiá-los. Foi realmente um jogo muito especial e marcante na minha carreira e na minha história no Vizela”, apontou.

“A minha ligação com os adeptos é perfeita. Só deixando tudo em campo se pode ganhar a confiança deles”

Marcos Paulo (jogador do FC Vizela”

Ao cabo de quase ano e meio no clube, o médio lembra que, ao princípio, “não imaginava que seria assim tão perfeito , mas sabia e tinha a convicção que com o grupo de muita qualidade , tão unido , tão família, o Vizela ia fazer algo muito bonito , ia fazer história” e desvenda um pouco da primeira conversa que teve com Álvaro Pacheco. “Foi neste sentido … disse que este seria o nosso ano , o ano mais feliz da minha vida, que faríamos história. E assim foi. O momento que mais recordo foi mesmo a minha primeira conversa com o míster. Para mim as palavras dele foram determinantes, eu queria algo que me desafiasse e ele disse-me que este seria o nosso ano , que íamos fazer muitas coisas bonitas , que seria o ano mais feliz da minha vida no futebol”. E foi mesmo? “Sem sombra de dúvidas que sim, do lado desportivo e por ter conhecido grandes jogadores , grandes profissionais , grandes homens e também pessoas por detrás da equipa que tudo nos deram para que o sonho de subir à I Liga fosse possível. Sou grato por conhecer e levar para a vida cada um deles”, agradeceu.

Por fim uma palavra para os adeptos. Ou melhor, várias. “Defino esta relação como perfeita. Temos uma ligação muito forte, mas isso foi criado com muito suor e trabalho , com tudo que deixo em campo e por nunca desistir de fazer as coisas melhor dia após dia. Penso que só desta maneira se cria uma ligação de confiança com eles. E aproveitando a oportunidade , quer agradecer-lhes por tudo , por todo o apoio e por todo carinho que recebi e recebo deles”, concluiu.

Este golo em Penafiel foi o mais importante de Marcos Paulo no FC Vizela, naquele que foi, também, o jogo que mais o marcou ao longo deste percurso.