Um balde de água gelada a terminar

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin

Schettine deu vantagem ao FC Vizela aos 82′, o FC Famalicão empatou no último lance de um jogo que decorreu debaixo de um dilúvio.

Foi um murro no estômago, um autêntico balde de água gelada mesmo no último lance do tempo extra de um jogo que o FC Vizela esteve a ganhar e viu os três pontos fugir mesmo sobre o apito final. De forma justa, assuma-se, frente a um FC Famalicão que joga melhor do que a classificação que ocupa e, a esse nível, se assemelha muito à nossa equipa.

Debaixo de um perfilarem com as camisolas do Pirilampo Mágico, os jogadores das duas equipas trataram de se adaptar ao dilúvio que assolou Famalicão durante todo o jogo. Começaram melhor os da casa, mas com Charles a responder a preceito logo aos 4′ com uma excelente intervenção de pé esquerdo. Alex Méndez respondeu aos 7′, mas foi a vez de Luiz Júnior se mostrar.

O resto do primeiro tempo foi, maioritariamente, do FC Famalicão, com Heriberto e Ivo Rodrigues muito ativos nas alas, mas Charles sempre atento e até a brilhar. O guarda-redes do FC Vizela deu o exemplo e foi o melhor deste período. No Vizela, já Nuno Moreira havia disposto, também de possibilidade de empatar.

O reatamento não trouxe grandes novidades e só mesmo nos últimos 20 minutos o jogo voltou a ganhar emoção. Primeiro num lance coletivo dos da casa, que esbarrou em Ivanildo, que fez um desarme providencial. Depois num falhanço de Ivan Jaime aos 79′, o Vizela chegou à vantagem, numa jogada que passou por Samu e Kiko Bondoso, ambos suplentes utilizados, e terminou em Schettine, que de pé esquerdo levou ao delírio os mais de 150 adeptos do FC Vizela, um espetáculo dentro do próprio espetáculo.

Os adeptos do FC Vizela deram novo festival ao país. Quase 200 à chuva todo o jogo num apoio incansável.

Com o tempo a fugir, o FC Famalicão foi em busca do empate, mas mais com o coração do que com a cabeça até ao minuto 90+8′, último do tempo de compensação, altura em que apareceu a… cabeça de Batubinsika a repor a igualdade na sequência de pontapé de canto. Doloroso mas, diga-se, justo. O FC Vizela somou mais um ponto na sua caminhada. Tem nove em 10 jogos, três deles em empates fora de casa.


FICHA TÉCNICA

FC Famalicão 1-1 FC Vizela  

Local: Estádio Municipal 22 de junho (Famalicão)

FC Famalicão (4-2-3-1): Luiz Júnior; Diogo Figueiras, Penetra, Batubinsika, Marín; Pickel, Pepê Rodrigues; Heriberto (Pablo 83′), Pedro Brazão (Ivan Jaime 62′), Ivo Rodrigues (Marcos Paulo 76′); Banza

Suplentes não utilizados: Zlobin, De la Fuente, Riccieli, Rúben Lima, David Tavares, André Ricardo

Treinador: Ivo Vieira

FC Vizela (4-3-3): Charles; Koffi, Aidara, Ivanildo Fernandes, Kiki; Claudemir, Marcos Paulo (Guzzo 75′), Zag (Kiko Bondoso 60′); Nuno Moreira (Samu 60′), Schettine (Cann 86′), Alex Méndez

Treinador: Álvaro Pacheco

Suplentes não utilizados: Manuel Baldé, Gonçalo Cunha, Ofori, Tomás Silva, Alejandro Alvarado

Golos: 0-1 Schettine (82′); 1-1 Batubinsika (90+8’)

Cartões Amarelos: Penetra (58’); Claudemir (71′) 


  • Schettine fez o quarto golo esta época, terceiro na I Liga
  • Samu foi suplente pela primeira vez
  • Gonçalo Cunha e Alejandro, das equipas inferiores, estiveram no banco
  • Kiko Bondoso somou a segunda assistência para golo

Reações

“Foi duro, sinto-me muito frustrado. Devíamos ter sido concentrados até ao fim. Não podemos perder a concentração. Mas o empate é justo”

Álvaro Pacheco (treinador do FC Vizela)

“Trocava ser o MVP por outro resultado. Temos de estar mais concentrados. Todos nós. Custa muito este empate”

Guilherme Schettine (jogador do FC Vizela)