Melhores enquanto se jogou com ritmo

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin

Casa cheia (dentro dos limites permitidos pela DGS) e um apoio incondicional à nossa equipa mereciam um resultado diferente no regresso a casa para aquele que foi o primeiro jogo oficial da história do nosso clube no nosso concelho para a I Liga.

A primeira parte foi de domínio esmagador da nossa equipa. Foram 60% de posse de bola, 12 remates contra três e sinal mais em todos os capítulos do jogo. Com muitos lances de ataque a merecerem melhor conclusão, Schettine foi o único a conseguir marcar e só aos 44’ a coroar uma excelente jogada de entendimento entre Kiko Bondoso e Samu, com este a cruzar para Guilherme marcar. Nessa fase, já o Paços de Ferreira estava reduzido a 10 jogadores, por expulsão de Hélder Ferreira, após falta sobre Kiki aos 28’. Antes ainda do intervalo, Samu teve oportunidade para fazer o 2-0, mas não era o nosso dia na finalização, como mais à frente se verificaria.

A segunda parte foi muito diferente. O Paços entrou melhor e empatou, por Deni, aos 50’, num chapéu a Charles. Depois o jogo esteve mais tempo parado do que a ser jogado, o que se prova até pelo tempo adicional que o árbitro deu no final: 11 minutos. O FC Vizela teve dificuldade em retomar a fluidez do seu jogo perante tantas interrupções, lesões e substituições. A verdade é que, nessa fase, o Paços foi mais maduro e estável no seu jogo e também dispôs de várias oportunidades para marcar, especialmente de bola parada. Numa delas até o conseguiu, mas o lance foi invalidado por falta atacante.

Já com Zohi e Raphael Guzzo em campo, a nossa equipa voltou a carregar nos últimos 10 minutos, mas faltou sempre fluidez. Certo é que, mesmo assim, apareceram oportunidades para fecharmos o jogo com 21 tiros contra 9 do adversário, diferença esmagadora na primeira parte, maior equilíbrio na segunda.

Perto do fim, foi Charles a evitar que os pacenses vencessem, algo que não se justificava, apesar da excelente resposta do adversário e da forma como se apresentou já reduzido a 10. Por mais paradoxal que possa parecer, fomos muito superiores enquanto o jogo esteve 11 para 11, mas não nos destacamos depois da vantagem numérica. Uma equipa que habitualmente tem o ritmo muito alto dá-se mal com tantas paragens. Somamos mais um ponto na nossa caminhada e viajamos na próxima semana ao Algarve para tentar engatar um novo triunfo.

FICHA TÉCNICA

FC Vizela 1-1 FC Paços de Ferreira

Local: Estádio do FC Vizela (Vizela)

Árbitro: Cláudio Pereira (AF Aveiro)

Assistentes: Tiago Mota e Tiago Leandro

4º Árbitro: João Afonso (AF Bragança)

FC Vizela: Charles; Koffi, Bruno Wilson, Ivanildo Fernandes e Kiki (Richard Ofori, 90’+7’); Claudemir, Marcos Paulo (C) (Raphael Guzzo, 65’) e Samu; Nuno Moreira (Tomás Silva, 90’+7’), Schettine e Kiko Bondoso (Zohi, 65’).

Suplentes não utilizados: Ivo Gonçalves, Igor Julião, Alex Méndez, Aidara e Cann.

Treinador: Álvaro Pacheco

FC Paços de Ferreira: André Ferreira; Jorge Silva, Flávio Ramos (Marco Baixinho, 74’), Maracás e Antunes (Diaby, 83’); Stephen Eustáquio, Luiz Carlos (C) e Nuno Santos (Juan Delgado, 45’); Hélder Ferreira, Deni (Douglas Tanque, 80’) e Lucas Silva (Zé Uilton, 74’).

Suplentes não utilizados: Igor Vekic, Ibrahim, Matchoi e João Pedro.

Treinador: Jorge Simão

Golos: Schettine (44’) e Deni (50’).

Cartões Amarelos: Ivanildo Fernandes (42’), Marcos Paulo (45’+3’), Maracás (45’+4’), Stephen Eustáquio (57’), Koffi (62’), Bruno Wilson (68’) e Kiki (84’).

Cartão Vermelho: Hélder Ferreira (28’).