Assembleia Geral do FC Vizela aprovou contas de 2019 e 2020

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin

Praticamente dois anos depois da última sessão, um prolongado hiato decorrente da situação pandémica, foi com regozijo que cerca de uma centena de associados se reuniu em Assembleia Geral, na última sexta-feira, no anfiteatro da Sociedade Filarmónica Vizelense, dando cumprimento a todas as normas vigentes de segurança.

Foi a primeira reunião após a subida da equipa principal à divisão maior do futebol português, pelo que a expetativa no debate de vários assuntos de interesse entre os sócios era notória.

Votos de pesar e louvor

Antes da Ordem de Trabalhos anunciada, a Mesa propôs votos de pesar pelo falecimento de vários associados ao longo deste período, nomeadamente, Alexandre Sousa, sócio número 1, e, mais recentemente, José Videira, um dos mais antigos atletas e associado do clube.

Adicionalmente, foram propostos três votos de louvor: o primeiro, aprovado por maioria, à claque Força Azul e ao vice-presidente Pedro Oliveira pelos trabalhos de limpeza e renovação na Bancada Central Nascente do estádio; o segundo, aprovado por maioria com quatro abstenções, ao grupo de investimento SECA, investidor Edmund Chu e SAD, pelo trabalho que conduziu o clube à Primeira Liga; o terceiro, aprovado por unanimidade, para a Câmara Municipal de Vizela e para a União de Freguesias de Caldas de Vizela, por todo o apoio dado na requalificação.

Contas do exercício de 2019 e 2020

No que concerne aos Relatórios e Contas de 2019 e 2020, estes foram apresentados de forma resumida por Eduardo Guimarães, presidente do clube, com claras diferenças entre ambos.

Em 2019, registou-se um saldo negativo de 4.456 euros. Por sua vez, em 2020, houve um saldo positivo de 47.611 euros. A razão para tal resultado teve a ver, segundo Eduardo Guimarães, pelo facto de o subsídio camarário ter sido bem mais generoso que o do ano anterior. Foram 68 mil euros em 2019 em 2019 e 48 mil e 500 euros em 2020.

Eduardo Guimarães referiu que o clube vive, por isso, uma situação de estabilidade no que à sua situação financeira diz respeito.

Alteração pontual no regime de quotas

O segundo ponto da Ordem de Trabalhos contou com uma proposta de alteração ao regime de quotas, sem que daí resulte qualquer mudança ao nível dos preços praticados.

Assim, a única proposta em causa, aprovada por unanimidade, esteve relacionada com a idade limite da categoria de menor, agora estendida dos 21 para os 23 anos de idade.

Ponto de situação da Formação e Modalidades

Quanto à Formação e Modalidades, Eduardo Guimarães referiu que, doravante, em todas as sessões do género será feito um ponto de situação do trabalho desenvolvido pelos seus respetivos departamentos.

Eduardo Guimarães aproveitou o momento para anunciar os novos coordenadores, que passam a ser Cristiana Teixeira, responsável técnica dos Sub-07 aos Sub-16, e Rui Sá Lemos, que ficará com os escalões compreendidos dos Sub-18 aos Sub-23.

Ainda sobre o futebol de formação, o presidente foi questionado sobre a intenção da SAD em construir um novo relvado natural, onde se situa o sintético, para o trabalho dos Seniores, mas também para os jogos de Sub-23, que, neste ano de estreia, vão utilizar o Estádio do CD Aves.

Eduardo Guimarães respondeu que, para já, esta “é apenas uma ideia, pois a Formação, cujos campeonatos se iniciam nos primeiros dias de Outubro, terão que ter o seu local para treinar e para jogar”. Se não for no estádio, “terão que ser encontradas outras soluções”, afirmou.

Nas Modalidades, o dirigente destacou a boa temporada do atletismo, com cerca de 40 atletas, assim como do basquetebol, uma modalidade em franco desenvolvimento, que já conta com 80 atletas, nos vários escalões etários.

Obras de requalificação do estádio

A discussão de outros assuntos de interesse para o FC Vizela centrou-se nas obras que decorrem no estádio, com a curiosidade dos associados para perceber se estarão prontas a tempo para acolher o primeiro jogo com o Tondela, no fim de semana de 14 e 15 de agosto.

Eduardo Guimarães fez saber que “não foi indicado à Liga outro local para o jogo”, por isso, “a equipa vai ter que jogar em Vizela”.

Condições de acesso aos jogos da Liga Bwin

A curiosidade estendeu-se também para a questão dos critérios de acesso ao estádio. Conforme anunciado horas antes da realização da Assembleia, o Grupo dos 100 terá prioridade no acesso aos jogos, seguido dos restantes sócios por respetiva ordem de antiguidade.

Quanto aos preços, tanto dos lugares anuais como dos jogos, não existem novidades, tendo sido adiantado apenas que essa informação será certamente disponibilizada brevemente.