Pontos repartidos em duelo de primeira categoria

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin

Classificado como um dos jogos da jornada 31, por envolver dois emblemas que ocupam posições cimeiras na tabela classificativa, a receção do FC Vizela ao Feirense ficou decidida com um golo para cada lado e o que se viu dentro das quatro linhas fez jus à valia de ambos.

Foi um duelo bastante intenso com vários períodos de futebol de alta qualidade. Se, por um lado, o conjunto de Álvaro Pacheco procurou impor o seu domínio através do seu jogo de fortes ligações, com o seu meio-campo a assumir um papel preponderante em toda a manobra da equipa, por outro, o Feirense apostava na sua forte organização para tentar controlar as incidências.

O quarto de hora inicial não trouxe grande incómodo aos guarda-redes. No entanto, as primeiras situações de perigo pertenceram ao FC Vizela.

Aos 12’, no seguimento de canto batido por Kiki, Tavinho apareceu sozinho a cabecear o esférico por cima. No minuto seguinte, Cassiano recebeu um excelente passe de Samu, tirou Ícaro Silva do seu caminho e viu a abertura do ativo adiada por uma grande intervenção de Bruno Brígido.

Mais tarde, aos 20’, Cassiano procurou surpreender com um pontapé acrobático e, quase de rajada, Koffi apareceu com perigo num canto executado por Raphael Guzzo.

Estavam dados sinais claros daquilo que o FC Vizela queria para o jogo, quiçá prenúncio do golo que foi real à passagem do minuto 23. O acreditar da equipa ficou bem explícito na jogada, muito bem trabalhada entre Samu, Cassiano e Raphael Guzzo, que, numa insistência do maestro da equipa, assinou mais um tento de Rainha ao Peito, o terceiro em jogos consecutivos.

Em vantagem, os vizelenses não descansaram e continuaram a rubricar excelente prestação no primeiro tempo, com muitos envolvimentos ofensivos de grande qualidade.

Com Matheus e Aidara a não darem um palmo de terreno a Platiny, o Feirense só aos 30’ rematou à baliza por intermédio de Diga, com a bola a sair ligeiramente por cima.

Aos 35’, Cassiano, de cabeça, procurou corresponder da melhor forma ao cruzamento de Kiko Bondoso e, na insistência, Raphael Guzzo e Kiki colocaram os fogaceiros em sobressalto.

Porém, quando o apito para o intervalo estava prestes a ser soado por Artur Soares Dias, um lance aparentemente controlado resultou no empate do Feirense. Diga cruzou, Aidara não conseguiu aliviar o esférico para longe e João Tavares ali por perto restabeleceu a igualdade.

O segundo tempo trouxe intensidade nos duelos e, como seria expectável, um Feirense confiante pelo golo apontado mesmo em cima do descanso, um timing crucial.

Apesar da entrada algo afoita da turma forasteira, que ameaçou a reviravolta com um potente remate de Fábio Espinho ao ferro, o FC Vizela rapidamente regressou ao registo da etapa inicial, pegando no jogo e desenhando novos lances que lhe permitissem recuperar a vantagem.

Entretanto, Álvaro Pacheco lançou Cann em jogo, mas o atacante ganês acabaria expulso pouco depois, aos 59’, num lance dividido com Ícaro Silva.

Esta incidência não retirou espírito de conquista à formação vizelense, que acabou novamente por ficar em igualdade numérica com o seu adversário, devido à expulsão de Fábio Espinho (65’).

Samu, na cobrança de um livre direto, atirou ligeiramente ao lado e Koffi puxou para o pé esquerdo, fazendo a bola sair perto do travessão, aos 66’ e 72’, respetivamente.

Nesta fase do encontro, o FC Vizela conseguiu manter uma boa pressão sobre o reduto defensivo do Feirense, como atesta novo envolvimento ofensivo entre Raphael Guzzo, Marcos Paulo e Samu. Contudo, o remate deste último não saiu nas condições desejadas.

Na viragem para o derradeiro quarto de hora, Cassiano rematou ao lado, após bom trabalho de Kiko Bondoso, e viu Latyr Fall tirar-se a possibilidade de festejar na jogada seguinte.

A reta final do encontro trouxe incerteza quanto a um eventual vencedor. Aos 86’, Cassiano ficou a centímetros do toque final na correspondência a uma belíssima iniciativa de Kiko Bondoso.

Por seu turno, o Feirense, em dois momentos, levou o perigo até à baliza vizelense. Na primeira situação, Ivo Gonçalves realizou enorme intervenção a remate de Gui Ramos; no segundo lance, Marcus Abraham acertou no travessão.

Em suma, uma divisão de pontos que se aceita num bom espetáculo de futebol, que certamente terá dignificado a modalidade e os seus adeptos.

No final do encontro, Álvaro Pacheco mostrou-se muito agradado com o comportamento da sua equipa, apesar do empate registado: «Estou muito satisfeito com a exibição dos meus jogadores numa partida onde estiveram três excelentes equipas. Houve um episódio que nos marcou emocionalmente, que o foi o golo do adversário. Isso tirou-nos alguma serenidade e confiança para a segunda parte. O resultado acaba por se ajustar. Foi mais um excelente jogo de futebol, emotivo, apaixonante e com uma intensidade muito alta», referiu.

Segue-se a derradeira deslocação da época ao sul do país. Em Almada, a formação vizelense vai procurar o regresso às vitórias frente ao Cova da Piedade. A partida está agendada para as 14:00 horas do próximo domingo, dia 09 de Maio, e será transmitida pela Sport TV +.

Ficha Técnica

FC Vizela 1-1 CD Feirense

Local: Estádio do Futebol Clube de Vizela

Árbitro: Artur Soares Dias (AF Porto)

Assistentes: Rui Licínio e Paulo Soares

4º Árbitro: Nuno Pereira (AF Coimbra)

FC Vizela: Ivo Gonçalves; Koffi (Richard Ofori, 83’), Matheus, Aidara e Kiki; Marcos Paulo (C), Raphael Guzzo (Ericson, 90’) e Samu; Tavinho (Cann, 53’), Cassiano e Kiko Bondoso (André Soares, 90’).

Suplentes não utilizados: Pedro Silva, Cardozo, Marcelo, Mosevich e Diogo Ribeiro.

Treinador: Álvaro Pacheco

CD Feirense: Bruno Brígido, Diga, Gui Ramos, Ícaro Silva (C) e Zé Ricardo; Latyr Fall, João Tavares (Mica, 77’) e Fábio Espinho; Marcus Abraham, Platiny (Fabrício, 82’) e Feliz (Edson Farias, 69’).

Suplentes não utilizados: Igor Rodrigues, Pedro Monteiro, Sérgio Silva, Cris, Ruca e João Victor.

Treinador: Rui Ferreira

Golos: Raphael Guzzo (23’) e João Tavares (45’+1’).

Cartões Amarelos: Raphael Guzzo (36’), Feliz (38’), Kiki (41’), Tavinho (49’), Fábio Espinho (62’ e 65’) e Koffi (83’).

Cartões Vermelhos: Cann (59’) e Fábio Espinho (65’).