Vizelenses triunfam em jogo de primeira

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin

Era o encontro de abertura e o mais aguardado da jornada 24 desta edição da Liga Portugal 2, atendendo a que, frente a frente, iriam estar terceiro e quarto classificados da competição.

As expetativas foram totalmente correspondidas, não só pelo grande espetáculo de futebol, digno de primeira, mas também pelo triunfo indiscutível do FC Vizela, por 3-1.

No Cidade de Coimbra, palco já habituado a acolher grandes finais, tal como acontecerá em Maio para a Taça de Portugal, o conjunto de Álvaro Pacheco teve um arranque soberbo.

Apresentando praticamente a mesma estrutura que venceu o Mafra na ronda anterior, exceção feita aos regressos de Matheus e Marcos Paulo à titularidade, os vizelenses entraram no desafio com tudo, deixando bem vincada a intenção de conquista de mais três pontos.

Aos 7’, o FC Vizela inaugurou o marcador de modo sublime com um envolvimento ofensivo de enorme qualidade entre Raphael Guzzo e Samu, com Kiko Bondoso na assistência e Cassiano na finalização. Foi o nono tento do atacante brasileiro e o mote para mais uma grande exibição.

Pouco depois, aos 13’, Raphael Guzzo intercetou um batimento de Mika, desmarcou Kiko Bondoso e o talentoso extremo serviu o oportuníssimo Cann de bandeja para o segundo golo do FC Vizela, que, muito cedo, começava a construir as bases sólidas para o triunfo.

A Académica, ainda algo atónita com a desvantagem, procurou reagir e chegou mesmo a marcar por João Mário, mas o lance acabaria invalidado por posição irregular do avançado, antes de Fabinho rematar de meia distância para defesa atenta de Ivo Gonçalves, aos 20’.

Aos 25’, o terceiro golo para o FC Vizela esteve iminente. No seguimento de um pontapé de canto, Mika evitou o tento em dose dupla, primeiro respondendo a um desvio de cabeça de Marcos Paulo ao primeiro poste, depois à recarga de Matheus.

Praticamente sobre a meia hora do jogo, aos 29’, a Académica reduziu por Fabinho, protagonista de um remate muito colocado, após assistência de Traquina.

Um golo que relançou momentaneamente a partida, já que Leandro Sanca, sempre ativo sobre o corredor esquerdo, obrigou Ivo Gonçalves a uma grande intervenção.

Só que, aos 43’, o maestro dos vizelenses, Samu, de livre direto, surpreendeu os academistas com uma cobrança exemplar, devolvendo, assim, a diferença de dois golos de vantagem à sua equipa, diga-se, com justiça pela grande primeira parte produzida.

Os segundos quarenta e cinco minutos não trouxeram golos, mas não faltaram oportunidades para as duas formações, tendo as mais flagrantes pertencido ao FC Vizela.

Os instantes iniciais revelaram um inconformismo esperado por parte da Académica. Logo a abrir, Leandro Sanca fez o cruzamento para Traquina atirar por cima.

Porém, aos 62’, foi por muito pouco que o quarto tento dos vizelenses não aconteceu. Pontapé de canto batido por Marcos Paulo e cabeceamento de Samu às malhas laterais.

Sempre muito bem organizada e fiel aos seus princípios, a turma de Álvaro Pacheco neutralizou as tentativas da Académica em querer reentrar na discussão do resultado e manteve-se destemida em busca de mais e melhor.

Exemplo disso, aos 76’, Marcos Paulo abriu na direita para Kiko Bondoso, este assistiu Cassiano e o atacante brasileiro esteve perto de bisar com nota artística. De calcanhar, entenda-se.

A Académica ainda tentou reduzir por Leandro Sanca e Mayambela, com Ivo Gonçalves a segurar muito bem o remate seco do segundo, mas seria o FC Vizela a dispor de nova boa chance para marcar. Outra vez Kiko Bondoso na jogada, qual assistente de serviço, desta feita a dar para o remate de Diogo Ribeiro, já no derradeiro minuto do tempo de compensação.

Os três pontos seguiram mesmo viagem até à cidade termal, com a curiosidade de os papéis se terem invertido em relação à primeira volta, justamente com o mesmo score.

Foi a 12.ª vitória na temporada e o 16.º encontro consecutivo a amealhar pontos, o que permitiu ao FC Vizela emagrecer a distância relativamente ao pódio para um ponto apenas.

No final do encontro, Álvaro Pacheco destacou o grande jogo que a sua equipa fez em Coimbra e realçou a justiça do triunfo conquistado: «A identidade da nossa equipa ficou bem demonstrada, sobretudo, na primeira parte. Queríamos ganhar. É uma vitória mais que justa para os meus jogadores, não só pelo resultado, mas também pela grande exibição que fizeram», referiu.

O emblema da Rainha prosseguirá o seu caminho na presente edição da Liga Portugal 2 já no próximo domingo, dia 21 de Março, às 14:00 horas, em casa, diante do Arouca, uma partida que poderá ser acompanhada em direto pela Sport TV +.

 

Ficha Técnica

Académica 1-3 FC Vizela

Local: Estádio Cidade de Coimbra

Árbitro: Luís Godinho (AF Évora)

Assistentes: Rui Teixeira e Valter Rufo

4º Árbitro: Paulo Barradas (AF Setúbal)

Académica: Mika; Fabiano, Rafael Vieira, Silvério e Bruno Teles; Ricardo Dias, Mimito Biai (Rafael Furtado, 83’) e Fabinho (Ricardo Guima, 69’); Traquina (C) (Mayambela, 69’), João Mário e Leandro Sanca.

Suplentes não utilizados: Stojkovic, Dani, Fábio Vianna, Diogo Pereira, Mike e Kay.

Treinador: Rui Borges

FC Vizela: Ivo Gonçalves; Ofori, Matheus, Aidara e Kiki; Marcos Paulo (C), Raphael Guzzo (Ericson, 75’) e Samu; Cann (Tavinho, 82’), Cassiano (Diogo Ribeiro, 89’) e Kiko Bondoso.

Suplentes não utilizados: Pedro Silva, André Soares, Cardozo, Marcelo, Mosevich e João Pedro.

Treinador: Álvaro Pacheco

Golos: Cassiano (7’), Cann (13’), Fabinho (29’) e Samu (43’).

Cartões Amarelos: Cassiano (45’), Kay (69’, no banco), Bruno Teles (71’) e Raphael Guzzo (72’).