Vitória do querer e da personalidade

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin

O FC Vizela regressou aos triunfos na receção ao Casa Pia, em partida a contar para a jornada 21 da Liga Portugal 2, aumentando para 13 o número de jogos consecutivos a amealhar pontos.

Num desafio disputado sob condições bastante adversas, com a incessante chuva a ameaçar a qualidade do mesmo, a verdade é que o relvado do Estádio do FC Vizela aguentou a muita água e permitiu que as três equipas proporcionassem excelente espetáculo.

Depois de dois empates a zero, o conjunto de Álvaro Pacheco sabia que ia ter pela frente um Casa Pia ligeiramente diferente daquele que defrontou na primeira volta, bem mais robusto e disposto a discutir os três pontos, o que apelava a uma prestação muito personalizada dos vizelenses.

O primeiro tempo foi equilibrado, com algumas oportunidades para ambos os lados, porém, com um contratempo logo nos instantes iniciais.

Koffi, de regresso ao onze, ficou com o pé esquerdo preso no relvado, numa disputa de bola com Jefferson, situação que acabaria por forçar a sua substituição precoce por Ofori, aos 8’.

Pouco depois, aos 12’, o Casa Pia ameaçou através de Malik, que cabeceou para uma defesa de Pedro Silva a dois tempos, naquela que foi a primeira situação de perigo no encontro.

À passagem do quarto de hora, foi Ricardo Baptista, com uma grande parada a travar o potente remate de Marcos Paulo, no decurso de uma jogada dos vizelenses pelo corredor esquerdo.

Apesar do equilíbrio, as situações de golo aconteceram praticamente em regime de parada e resposta. Aos 21’, Kelechi cabeceou ao lado no seguimento de um canto favorável ao Casa Pia e, aos 25’, em lance idêntico, foi Aidara a tentar alvejar a baliza dos forasteiros.

Ultrapassada a meia hora de jogo, Cassiano arrancou um belo cruzamento e foi por muito pouco que Kiko Bondoso não chegou para o complemento certeiro.

Aos 36’, Saviour Godwin, uma das unidades mais influentes do Casa Pia, criou muito perigo num toque de primeira, a passe de Malik, poucos minutos antes de Samu, bem servido por Cassiano, atirar ligeiramente por cima da baliza dos gansos.

Ainda assim, apesar das oportunidades criadas, o nulo subsistiu até ao intervalo, mas os golos estavam mesmo reservados para a etapa complementar.

Neste período, o FC Vizela, com muito querer e personalidade, superiorizou-se claramente ao Casa Pia e o sinal demonstrativo disso mesmo foi dado logo no minuto inicial do recomeço.

Ricardo Baptista, a meias com a barra, evitou o golo a Samu, depois de mais um cruzamento de categoria de Cassiano.

A formação lisboeta também rondou a baliza de Pedro Silva com iniciativas de Fati e Malik, antes do tento inaugural do encontro. E que belo momento. Kiki ganhou uma bola a Martins, cruzou-a e Cassiano, de ângulo difícil, mergulhou de cabeça ao primeiro poste para o 1-0.

O FC Vizela desbloqueava, assim, a partida aos 63’, contudo, o Casa Pia, através de Fati, não deu hipótese de defesa a Pedro Silva praticamente a seguir, restabelecendo a igualdade.

Como sempre, os “guerreiros” de Álvaro Pacheco não viraram a cara à luta e, dois minutos volvidos, responderam com o 2-1. Ricardo Baptista ainda defendeu uma primeira tentativa de Samu, mas nada pôde fazer para evitar o golo a Raphael Guzzo, jogador contratado em Janeiro último que, desta forma, se estreou a marcar de Rainha ao peito.

Por cima no jogo, os vizelenses não deixaram de ver o Casa Pia procurar a sua felicidade no jogo, primeiro num pontapé livre de Jefferson, depois num remate do perigoso Saviour Godwin.

Só que, à medida que os ponteiros do relógio foram avançando e com uma descarga de água ainda mais vigorosa pelo meio, o FC Vizela, de “mangas bem arregaçadas” multiplicou a energia do coletivo para obrigar Ricardo Baptista a brilhar antes de sentenciar a contenda.

Na primeira situação, Raphael Guzzo temporizou para o pontapé-canhão de Kiki, com o guarda-redes do Casa Pia a defender novamente a meias com o ferro da sua baliza.

Na segunda, aos 84’, foi Kiko Bondoso a assistir Samu para um remate com selo de golo, que acabou defendido de forma soberba por Ricardo Baptista.

À terceira investida, já não conseguiu evitar o bis de Cassiano, a figura do jogo que, superiormente desmarcado por Kiko Bondoso, selou definitivamente a partida com o 3-1.

Foi a décima vitória do FC Vizela na Liga Portugal 2 e mais uma bela demonstração de capacidade frente a um Casa Pia valoroso, que também provou ser uma das boas equipas da prova.

No rescaldo ao encontro, Álvaro Pacheco salientou o controlo de jogo efetuado pela sua equipa e a grande segunda parte: «Na primeira parte, embora tenha sido equilibrada, tivemos personalidade em controlar o jogo. Na segunda parte, melhorámos algum jogo posicional e tivemos uma personalidade muito grande. Tínhamos de ter o discernimento, a determinação e a coragem de tomar decisões e foi isso que aconteceu», começou por referir.

«A vitoria é mais do que justa por parte da melhor equipa em campo. Os meus jogadores estão de parabéns pelo excelente jogo e pela conquista de mais três pontos», sublinhou o técnico.

Segue-se mais um grande jogo em perspetiva com o FC Vizela a deslocar-se até Chaves na próxima sexta-feira, dia 26 de Fevereiro, para abrir a jornada 22.

O duelo entre vizelenses e flavienses está agendado para as 18:30 horas e terá transmissão televisiva através da Sport TV +.

 

Ficha Técnica

FC Vizela 3-1 Casa Pia AC

Local: Estádio do Futebol Clube de Vizela

Árbitro: Rui Lima (AF Viana do Castelo)

Assistentes: José Martins e André Costa

4º Árbitro: Bruno Pires Costa (AF Viana do Castelo)

FC Vizela: Pedro Silva; Koffi (Ofori, 8’), Matheus, Aidara e Kiki (André Soares, 90’+1’); Ericson (C) (Raphael Guzzo, 56’), Marcos Paulo e Samu; Cann (João Pedro, 90’+1’), Cassiano e Kiko Bondoso (Tavinho, 90’+1’).

Suplente não utilizado: Ivo Gonçalves, Cardozo, Marcelo e João Pais.

Treinador: Álvaro Pacheco

Casa Pia: Ricardo Baptista; Martins (Camilo, 88’), Kelechi, Matheus Dantas e Jefferson; Zolotic (Vitó, 71’), Christian (C) (Jota, 81’) e Vítor Gonçalves; Saviour Godwin, Malik (Djoussé, 88’) e Fati (Banjaqui, 81’).

Suplentes não utilizados: Lucas Paes, Sousa, Diego Medeiros e Romeu Ribeiro.

Treinador: Filipe Martins

Golos: Cassiano (63’ e 88’), Fati (66’), Raphael Guzzo (68’).

Cartões Amarelos: Cassiano (39’), Aidara (90’) e Banjaqui (90’+2’).