FC Vizela aposta no futuro com quatro promissores atletas

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin

O mercado de Inverno não só serviu para o presente, com as chegadas de Marcelinho e Raphael Guzzo, como significou uma aposta do FC Vizela no futuro, com outros quatro jogadores.

Os nigerianos Adeyemo e Hassan, bem como o brasileiro Zeca, todos eles com 18 anos de idade, portanto, ainda de categoria júnior, rubricaram contrato com o FC Vizela.

Além destes, Maviram (na imagem), que integrava o plantel do Pedras Salgadas, clube-satélite dos vizelenses, também assinou um contrato de longa duração com o emblema da Rainha.

Maviram é um lateral-esquerdo de 19 anos de idade, que chegou a Portugal na temporada transata para representar a equipa de Juniores ‘A’ do FC Porto.

Formado na conceituada escola de formação da Nigéria, a Gee-Lec Academy, Maviram tem sido uma das figuras do conjunto transmontano na Série A do Campeonato de Portugal, destacando-se pela velocidade que imprime no corredor esquerdo, capacidade de antecipação e drible.

Adeyemo é um jovem médio de elevada estatura, móvel e forte nos duelos, que se encontrava ligado à Tripple 44 Football Academy, de Ibadan (Nigéria), depois de uma primeira experiência europeia há cerca de dois anos no primodivisionário sueco BK Hacken.

Zeca é outro médio de boa estatura (1,89 m.) que se destacou no Cruzeiro de Belo Horizonte (Brasil), tendo sido campeão estadual na categoria de Sub-17.

Capitão da Raposa, como o clube é habitualmente conhecido, Zeca assinou mesmo o golo que valeu a conquista desse título, ele que é um esquerdino dotado de boa visão de jogo e passe.

Por último, Hassan é um jogador de caraterísticas ofensivas, que se encontrava ligado à God’s Projects 777 Academy, da cidade de Jos (Nigéria).

Os três primeiros assinaram contrato com o FC Vizela, válido por três temporadas e meia, ou seja, até 2024, enquanto Hassan encontra-se cedido por empréstimo até final da presente época.

Os quatro promissores atletas vão agora adquirir experiência e rotinas em solo europeu ao serviço do Pedras Salgadas, onde já se encontram outros jovens de valor, sendo que, no caso de Maviram, será uma continuidade.