Alma vizelense no regresso às vitórias

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin

Apenas três dias depois da tarde menos feliz frente ao FC Porto ‘B’, o FC Vizela regressou às vitórias na receção ao Sporting da Covilhã, em partida referente à 3.ª jornada da LigaPro.

Um triunfo explicado pela grande alma investida pela turma de Álvaro Pacheco na segunda parte, depois de esta ter que lidar novamente com uma desvantagem no placard.

O primeiro tempo foi pautado pelo equilíbrio. Os serranos, que vinham à procura dos primeiros pontos da época, chegaram mesmo a introduzir o esférico na baliza vizelense, aos 6’, mas Gleison estava em posição irregular e o lance acabou anulado.

Aos 15’, Cassiano, uma das cinco novidades no alinhamento inicial, comparativamente ao último encontro, rematou ligeiramente ao lado, na sequência de um arremesso manual.

Contudo, volvidos dez minutos, aos 25’, o Sporting da Covilhã adiantou-se no marcador através de um autogolo de Marcelo. Momento de infelicidade para o jogador vizelense, após cruzamento de Léo Cá, numa das poucas investidas do adversário no encontro.

Ainda antes do intervalo, Cassiano, por duas ocasiões, armou o remate, mas sem encontrar o caminho pretendido das redes contrárias.

Na etapa complementar, à imagem das partidas anteriores, o FC Vizela entrou muito determinado em busca de um rumo diferente e o primeiro sinal surgiu aos 49’. Koffi efetuou o cruzamento para o coração da área e Cassiano rematou ligeiramente por cima.

Pouco depois, Koffi e André Soares protagonizaram um bom envolvimento pela direita, que apenas terminaria com o derrube de David Santos sobre o segundo já dentro da área serrana.

Grande penalidade para os vizelenses, superiormente transformada por Marcos Paulo, qual tónico para a reviravolta tão desejada.

Álvaro Pacheco lançou então Tavinho, Cann e, num segundo momento, Samu, alterações estas que redimensionaram o jogo vizelense para um plano que não deixou dúvidas quanto à justiça na atribuição dos três pontos aos azuis.

À entrada para o derradeiro quarto de hora, Samu testou a atenção de Léo Navacchio, antes de Cassiano voltar a ameaçar a passe de Kiki, tendo Jaime Simões evitado o golo ao vizelense.

Foi então na cobrança do pontapé de canto correspondente que a reviravolta acabou consumada, com Samu a levantar o esférico na perfeição para um belo golpe de cabeça de Tavinho.

Tal como acontecera frente à UD Oliveirense, o golo chegara numa boa altura, pois diminuía uma eventual margem de manobra aos forasteiros.

Nos instantes finais, o Sporting da Covilhã dispôs de um cabeceamento de Jean Felipe às mãos de Ivo Gonçalves, ao passo que Diogo Ribeiro, de ângulo apertado, ainda tentou alvejar a baliza serrana, porém, o resultado já não iria sofrer mais alterações.

No final da partida, Álvaro Pacheco referiu que era importante «manter a calma, a estabilidade» para que a equipa pudesse contornar a desvantagem ao intervalo.

«Esta vitória parte de todos os jogadores. Nota-se claramente que esta equipa é uma família. Na segunda parte, a equipa que quis ganhar foi a nossa. Com todo o mérito, fomos premiados pelo golo da vitória», sublinhou Álvaro Pacheco.

O próximo desafio dos azuis acontece no domingo, dia 27 de Setembro, às 15:30 horas, em Lisboa, no Estádio Pina Manique, frente ao Casa Pia. Um encontro com transmissão via streaming no Match Player da Sport TV.

 

Ficha Técnica

FC Vizela 2-1 SC Covilhã

Local: Estádio Capital do Móvel (Paços de Ferreira)

Árbitro: David Silva (AF Porto)

Assistentes: Ângelo Carneiro e Diogo Pinto

4º Árbitro: André Dias (AF Porto)

FC Vizela: Ivo Gonçalves; Koffi, Marcelo, Aidara e Kiki; Ericson (Samu, 67’), Zag (C) e Marcos Paulo; André Soares (Tavinho, 55’), Cassiano (Diogo Ribeiro, 90’+1’) e Cardozo (Cann, 55’).

Suplentes: Pedro Silva, João Pais, Okoli, João Pedro e Ofori.

Treinador: Álvaro Pacheco

SC Covilhã: Léo Navacchio; Tiago Moreira, André Almeida, Jaime Simões e David Santos; Filipe Cardoso (Rui Areias, 83’), Gilberto Silva (C) (N’Dao Lamine, 83’) e João Cardoso (Gui Inters, 66’); Léo Cá, Abdoulaye Daffé e Gleison (Jean Felipe, 71’).

Suplentes: Bruno Miguel, Tiago Morgado, Joel Vital, Edwin Vente e Jorge Vilela.

Treinador: Daúto Faquirá

Golos: Marcelo (25’, p. b.), Marcos Paulo (54’, g. p.) e Tavinho (79’).

Cartões Amarelos: João Cardoso (15’), Léo Navacchio (75’), Cann (85’) e Tavinho (90’+2’).