Desfecho exagerado

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin

Numa tarde menos feliz, o FC Vizela saiu derrotado da deslocação ao reduto do FC Porto ‘B’, por números que não ilustram aquilo que foi verdadeiramente o jogo.

Apostando na mesma equipa que entrou em campo na vitória sobre a UD Oliveirense, Álvaro Pacheco jamais imaginaria viver aqueles minutos de pesadelo na etapa inicial.

É que a entrada dos vizelenses em jogo foi interessante e sugestiva de um bom espetáculo, apesar do relvado pesado em virtude das primeiras chuvas de Outono.

Aos 15’, na sequência de um livre executado por Samu, Matheus ficou a escassos centímetros de inaugurar o marcador, lance esse que poderia ter indicado um rumo diferente ao desafio.

Contudo, seria o FC Porto ‘B’ a abrir o ativo, precisamente numa altura em que eram os vizelenses quem carregavam no ataque. Estavam cumpridos 25’ quando, a partir de um canto favorável ao FC Vizela, nasceu um rápido contragolpe portista conduzido por Francisco Conceição, que assistiu Rodrigo Valente para o primeiro do encontro.

O empate esteve à vista aos 29’, mas Ricardo Silva brilhou entre os postes a negar as intenções do vistoso tiro de André Soares à entrada da área.

Três minutos volvidos, a turma vizelense ficou reduzida a dez unidades por exclusão de Matheus e a equipa da casa aumentou a diferença através de grande penalidade, por Danny Loader.

Uma expulsão por acumulação de amarelos que talvez não acontecesse se o critério do juiz da partida Flávio Lima não tivesse sido tão apertado para os vizelenses desde muito cedo.

O FC Vizela passou então por algumas dificuldades a reorganizar-se num cenário diferente. Do outro lado, com a confiança em alta e impulsionados pela dupla Conceição numa ala direita difícil de travar, os jovens dragões fizeram o 3-0 por Johan Gómez, aos 37’.

Foi um período complicado para a formação de Álvaro Pacheco que, para a segunda parte, mudou algumas peças do seu xadrez e, sobretudo, viu a equipa recuperar o seu ADN característico.

Por cima no jogo, o FC Vizela, apesar de estar em inferioridade numérica, empurrou o adversário para a sua retaguarda e conseguiu mesmo reduzir a diferença por Koffi, aos 72’, num belo remate do lateral-direito marfinense, no seguimento de um canto.

Um golo que fez acreditar que era possível a recuperação, já que, logo de rajada, Marcos Paulo, bem assistido por Tavinho, fez o esférico beijar o poste direito da baliza portista.

De forma consecutiva, Aidara cabeceou ligeiramente por cima, após canto, e o incansável Koffi voltou a armar o remate com a mesma precisão do anterior, desta feita desviado por Ricardo Silva pela linha de fundo. Novo canto e remate de Kiki por cima.

Aos 78’, nova insistência de Koffi pelo seu corredor direito, com Marcos Paulo a tentar o remate e Cassiano a protagonizar a recarga às malhas laterais.

No melhor período do FC Vizela, o conjunto da casa sentenciou a partida por Igor Cássio, aos 83’, deitando por terra o esforço vizelense em busca de um resultado diferente.

No final do desafio, Álvaro Pacheco reconheceu as dificuldades da equipa vizelense na primeira parte: «Houve ali um período que nada teve a ver com aquilo que é o FC Vizela», referiu.

«Fizemos uma segunda parte fantástica com menos um jogador. Não era escândalo nenhum, antes do quarto golo do FC Porto ‘B’, nós estarmos empatados. A ilação que tiramos deste jogo é que temos de ser o FC Vizela da segunda parte», salientou Álvaro Pacheco.

O campeonato prossegue já esta terça-feira, dia 22 de Setembro, com o emblema da Rainha a receber o Sporting da Covilhã, no Estádio Capital do Móvel, em Paços de Ferreira. O desafio tem início marcado para as 18:00 horas e será transmitido via streaming pela Sport TV.

 

Ficha Técnica

FC Porto ‘B’ 4-1 FC Vizela

Local: Estádio Municipal Dr. Jorge Sampaio (Pedroso – Vila Nova de Gaia)

Árbitro: Flávio Lima (AF Algarve)

Assistentes: Daniel Santos e Leonel Ferreira

4º Árbitro: Paulo Miranda (AF Braga)

FC Porto ‘B’: Ricardo Silva; Rodrigo Conceição (Rodrigo Pinheiro, 71’), João Marcelo, Pedro Justiniano (C) e Diogo Bessa; Mor N’Diaye, Francisco Conceição (Ángel Torres, 71’), Rodrigo Valente e Johan Gómez (Diogo Ressurreição, 81’); Kelvin Boateng (Igor Cássio, 58’) e Danny Loader (Gonçalo Borges, 81’).

Suplentes: Ivan Cardoso, Tiago Matos, Carlos Gabriel e Gonçalo Brandão.

Treinador: Rui Barros

FC Vizela: Ivo Gonçalves; Koffi, Matheus, Aidara e Ofori (Kiki, 45’); Marcos Paulo, Zag (C) (Ericson, 45’) e Samu; André Soares (Tavinho, 45’), Diogo Ribeiro (Cassiano, 56’) e João Pais (Marcelo, 34’).

Suplentes: Pedro Silva, Cardozo, João Pedro e Cann.

Treinador: Álvaro Pacheco

Golos: Rodrigo Valente (25’), Danny Loader (33’, g. p.), Johan Gómez (37’), Koffi (73’) e Igor Cássio (84’).

Cartões Amarelos: Ofori (11’), Francisco Conceição (14’), Matheus (20’ e 32’), Zag (27’), Tavinho (54’), Rodrigo Conceição (63’) e João Marcelo (75’).

Cartões Vermelhos: Matheus (32’), Álvaro Pacheco, treinador do FC Vizela (88’) e Bruno Pinto, treinador de guarda-redes do FC Vizela (88’).