Vitória do carácter numa grande partida de futebol

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin

Assistiu-se a um grande jogo no Complexo Desportivo de Fão e, em particular, a uma bela resposta da formação de Álvaro Pacheco aos resultados menos conseguidos das últimas jornadas.

Neste duelo entre líderes da Série A, sabia-se de antemão que só um desempenho revelador de concentração máxima poderia permitir o resgate dos três pontos a um Braga ‘B’ sempre muito competitivo e a exigir o melhor de cada jogador vizelense.

Para se perceber melhor a dimensão do triunfo do FC Vizela por 3-1 neste terreno, basta aferir que esta foi a primeira derrota dos bracarenses na sua casa esta temporada, depois de oito vitórias e apenas um empate concedido diante do Montalegre.

Mantendo praticamente a mesma estrutura inicial do encontro anterior, Tavinho e Ivo Gonçalves fizeram a sua estreia pela equipa vizelense e ambos mostraram excelentes credenciais.

A enorme vontade em mudar a história recente ficou desde logo patenteada no primeiro minuto do desafio. Diogo Ribeiro, em combinação com Tavinho, testou a atenção de Ricardo Velho.

Não tardou nova iniciativa atacante dos azuis. Tavinho, reforço de Inverno oriundo do Farense, rompeu pelo lado direito e abriu a contenda com um remate seco para o fundo das malhas, isto sem esquecer a assistência açucarada de Kiko Bondoso. Estavam jogados apenas 6’.

O Braga ‘B’ de Vasco Faísca, dotado de elementos de forte compleição física e alinhando num sistema de 3x4x3, utilizado na sua equipa principal por Rúben Amorim, sentiu dificuldades em organizar o seu jogo habitual, mérito exclusivo do posicionamento e assertividade dos vizelenses, que levaram a lição bem estudada para Fão.

Aos 21’, o FC Vizela ficou perto do segundo. Kiko Bondoso fabricou a jogada pelo lado esquerdo, cruzou para a entrada fulgurante de Tavinho e este fez o esférico rasar o poste. De rajada, foi a vez de Kiko Bondoso armar o remate para uma defesa apertada de Ricardo Velho.

Muito sérios a neutralizar qualquer tentativa bracarense, os vizelenses revelavam o atrevimento e a coragem necessária para vencer o seu opositor. Nesse sentido, foi por muito pouco que Samú não fez um golo de bandeira, numa chapelada que quase levou as medidas exatas.

Só depois de ultrapassada a meia hora de jogo é que o Braga ‘B’ conseguiu aproximar-se da baliza contrária. Primeiro, ganhou um canto, depois um livre em posição frontal que, curiosamente, deu no empate. Gonçalo Gregório atirou muito colocado e fez o 1-1, aos 35’.

Um golo que nem chegou a ser muito festejado, pois, no minuto seguinte, Samú arrancou um daqueles cruzamentos com o seu pé esquerdo recheado de conta, peso e medida para o mergulho triunfal de Tavinho. Que entrada de cabeça do extremo e que… estreia magnífica!

Os instantes finais do primeiro tempo foram emotivos e o espetáculo saiu a ganhar. Bola cá, bola lá, o certo é que o FC Vizela chegou ao intervalo na frente com toda a justiça.

No reatamento, seria de esperar uma entrada forte do Braga ‘B’, mas a concentração defensiva e um Ivo Gonçalves a transpirar segurança impediram qualquer sucesso à reação dos da casa.

Os lances mais perigosos dos bracarenses nasceram de bola parada. O novo guardião do FC Vizela brilhou aos 50’, num cabeceamento do gigante David Carmo, após canto, e segurou a cobrança de um livre apontado por Schurrle, aos 63’.

Prestes a entrar no derradeiro quarto de hora e já com Landinho em campo, os vizelenses conquistaram um livre e foi o próprio a encarregar-se de o bater, uma cobrança interrompida pela mão de Gonçalo Gregório. Grande penalidade assinalada prontamente pelo juiz Marco Cruz, que Diogo Ribeiro converteu em golo com um remate colocadíssimo e recheado de sentimento.

Um sentimento de superação de toda uma equipa que, através de um grande jogo, de uma prestação de grande nível, conseguiu afastar o “fantasma” das últimas jornadas.

O Braga ‘B’, porém, nunca desistiu de lutar, apesar da diferença no resultado, diferença essa que ficou perto de reduzir por Anthony, aos 76’, e por Gonçalo Gregório, aos 83’, sempre na sequência de situações de bola parada. Nesta última, destaque para a bela intervenção de Ivo Gonçalves, a arrancar aplausos do muito público vizelense presente, como se de um golo se tratasse.

A fechar o encontro, o FC Vizela ficou a centímetros do 4-1. Diogo Ribeiro, no seguimento de uma grande jogada ao primeiro toque entre Cann, Kiko Bondoso e Landinho, acertou na barra, mesmo antes de dar lugar a Rabiola (ex. Felgueiras), outra estreia nesta partida.

Triunfo extremamente importante e revelador do caráter da turma comandada por Álvaro Pacheco, numa ronda especialmente benéfica, na medida em que o FC Vizela ganhou pontos a todos os seus rivais diretos, aliás, às seis equipas situadas do segundo ao sétimo lugar na tabela.

A próxima jornada será igualmente importante, não só porque os vizelenses terão mais um jogo difícil, frente a um Pedras Salgadas que travou a caminhada do Fafe, mas também porque a mesma trará embates entre equipas classificadas na parte cimeira da classificação.

O apoio da massa associativa, à semelhança do que aconteceu em Fão, continuará a ser muito importante na caminhada da equipa, pois, como reza a velha máxima, a união é que faz a força.

 

Ficha Técnica

Resultado: SC Braga ‘B’ 1-3 FC Vizela

Local: Complexo Desportivo do CF Fão (Fão – Esposende)

Árbitro: Marco Cruz (AF Porto)

Assistentes: Sérgio Ribeiro e Arlindo Oliveira

SC Braga ‘B’: Ricardo Velho; Bruno Rodrigues, Anthony Correia e David Carmo; Denisson (Fabiano, 61’), Yvan Neyou, Afonso Caetano (C) (Kodisang, 78’) e Fábio Vianna (Paulinho, 61’); Schurrle, Gonçalo Gregório e Kiki.

Suplentes não utilizados: Rogério Santos, Rafael Tavares, Samuel Costa e Elias.

Treinador: Vasco Faísca

FC Vizela: Ivo Gonçalves; João Pedro (C), João Faria, Aidara e Koffi; Ericson, Zag e Samú (Landinho, 68’); Tavinho (Cann, 81’), Diogo Ribeiro (Rabiola, 88’) e Kiko Bondoso.

Suplentes não utilizados: Cajó, Matheus, André Soares e Mendes.

Treinador: Álvaro Pacheco

Golos: Tavinho (6’ e 36’), Gonçalo Gregório (35’) e Diogo Ribeiro (73’, g. p.).

Cartões Amarelos: Samú (23’), Anthony Correia (43’), Schurrle (70’), Gonçalo Gregório (72’), Diogo Ribeiro (76’) e Ivo Gonçalves (84’).