FC Vizela conquista 11.ª vitória em Miranda do Douro

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin

No extremo nordeste do país, o FC Vizela alcançou um registo notável de 11 triunfos consecutivos ao bater o Mirandês, de forma clara, por três bolas sem resposta.

A formação comandada por Rui Amorim, líder destacada da Série A, igualou assim idêntica série de vitórias, conseguida precisamente na época transata, entre a 5.ª e a 15.ª jornadas.

Apesar dos cerca de 240 quilómetros de distância entre Vizela e Miranda do Douro, foram mesmo muitos os adeptos que se fizeram à estrada e que, munidos dos seus cachecóis, camisolas e bandeiras, deram também um colorido sonoro bem especial.

O FC Vizela sabia que não iria encontrar facilidades no Municipal de Santa Luzia, ou não estivesse a defrontar a então 2.ª melhor defesa caseira, pese embora a situação pontual do adversário.

A lição estava estudada e, apesar do primeiro remate no jogo ter pertencido aos da casa, através de Rúben Rodrigues, o FC Vizela colocou-se na dianteira do marcador à passagem do minuto 9.

O tento inaugural nasceu num livre executado por Zé Valente, com Correia a assistir Weliton para um desvio certeiro de cabeça, colocadíssimo e sem hipóteses de defesa para Nuno Castro.

Aparentemente estava feito o mais difícil naquele estádio, mas o Mirandês demonstrou o porquê de ocupar uma posição enganadora na tabela, comparativamente ao seu real valor.

Destemida, a equipa transmontana quis responder à desvantagem quase de imediato. Zé cruzou ao segundo poste e Bé, de cabeça, enviou o esférico ligeiramente por cima da trave (17’).

Contudo, no instante seguinte, uma carga faltosa sobre Correia resultou na exibição do segundo amarelo e correspondente vermelho a Bé, deixando a turma da casa em inferioridade numérica no jogo durante bem mais de uma hora.

Não se pense, porém, que a tarefa do FC Vizela tenha ficado mais facilitada com esta incidência, pois o Mirandês soube reorganizar-se e nunca deixou de explorar uma ou outra saída rápida dos seus atacantes Rúben Rodrigues e Henrique.

Naturalmente, a iniciativa de encontro pertenceu ao FC Vizela, cuja maturidade dos seus atletas possibilitou um maior número de aproximações perigosas à baliza contrária.

Aos 24’, Kuku entendeu-se bem com Leandro Souza, mas o disparo do brasileiro saiu prensado, e aos 32’, o mesmo Kuku serviu Correia para um remate ligeiramente ao lado.

De resto, Leandro Souza e Correia continuavam a demonstrar enorme vontade em faturar, no entanto, ora a defensiva do Mirandês antecipava-se, ora a direção do remate não era a melhor, mas a recompensa chegaria logo após o descanso.

Nos momentos iniciais do reatamento, já com o experiente Tarcício em campo, a ameaça junto às redes dos da casa cresceu à medida do tempo.

Aos 55’, João Oliveira obrigou Nuno Castro a voar para deter o seu cabeceamento, após livre de Zé Valente. No minuto seguinte, foi Zé Valente, de trivela, a tentar a sua sorte.

Até que, aos 61’, Correia viu bem a desmarcação de Leandro Souza e este concretizou da melhor maneira, motivando os ruidosos festejos da numerosa claque vizelense.

De rajada, tudo ficou definitivamente resolvido numa das mais bonitas jogadas do jogo. Weliton variou o flanco com um excelente passe para Igor Rocha e este protagonizou um cruzamento com conta, peso e medida para uma bela finalização de cabeça por parte de Correia.

A partir daqui, mais golos poderiam ter surgido. Destaque para uma perdida de Leandro Souza (67’), que surgiu na cara de Nuno Castro, a passe de mestre de Zé Valente.

Tarcísio também testou o pontapé e Leandro Souza, a cruzamento de Igor Rocha, cabeceou por cima, tudo isto antes do derradeiro quarto de hora.

Os últimos lances mais prometedores do FC Vizela tiveram o estreante Tan como protagonista. O atacante chinês, lançado por Rui Amorim, momentos antes, cabeceou à figura (82’), tendo sido dele a assistência para mais uma boa hipótese de Leandro Souza (85’).

O Mirandês acabou o jogo a lutar pelo tento de honra, de resto, uma equipa que, em momento algum, quebrou o ritmo do mesmo, privilegiando sempre uma ideia positiva para o futebol.

A 11.ª vitória do FC Vizela foi então muito festejada junto da bonita falange de apoio, que viajou desde a cidade termal, na certeza de que mais alegrias virão a caminho, atendendo à forma séria e exemplar como a turma de Rui Amorim aborda cada jornada.

Entretanto, tendo sido mais um jogo a marcar três golos e a não sofrer nenhum, este FC Vizela versão 2018/2019 vai construindo história neste capítulo, às portas do 80.º aniversário.

O campeonato estará de regresso em Dezembro, no dia 02, com uma receção ao Torcatense.

 

FICHA DE JOGO

Mirandês 0-3 FC Vizela

Árbitro: Sérgio Guelho (AF Guarda)

Assistentes: Marco Silva e Bruno Alexandre

Mirandês: Nuno Castro; Alberto Gomes, Úmaro, Michel (C) (Ivo Amorim, 72’) e Litcha; Bé, Kenny (Cláudio Mateus, 45’), Romário e Zé; Rúben Rodrigues (Amadi, 61’) e Henrique.

Suplentes não utilizados: Armando, Kaio, Cipriano e Cheick Dabo.

Treinador: Francisco Parreira

FC Vizela: Rafa; Rafael Viegas, Weliton (C), Aidara e Igor Rocha; João Oliveira, Diaby (Leandro Borges, 75’), Zé Valente e Kuku (Tarcísio, 54’); Correia (Tan, 67’) e Leandro Souza.

Suplentes não utilizados: Cajó, Fall, Kaká e Kiko.

Treinador: Rui Amorim

Golos: Weliton (9’), Leandro Souza (61’) e Correia (63’).

Cartões Amarelos: Bé (8’ e 18’) e Weliton (89’).

Cartão Vermelho: Bé (18’).