FC Vizela vence e quebra tradição com Mirandela

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin

Na receção a um adversário de grande qualidade, o FC Vizela conquistou uma vitória suada, mas muito saborosa, colocando assim termo a uma tradição de empates na maior parte das vezes que o Mirandela visitou a cidade da Rainha das Termas.

O técnico Rui Amorim já havia projetado dificuldades na véspera do desafio. No entanto, os seus pupilos deram uma grande prova do seu valor, demonstrando sempre muita resiliência e vontade em dar mais uma alegria à massa associativa, o que veio a acontecer já perto do fim.

Apesar da qualidade patente do Mirandela, o FC Vizela foi superior na primeira parte e criou uma mão cheia de boas hipóteses para poder chegar ao intervalo confortável no resultado.

O primeiro remate à baliza saiu do pé direito de Diaby, estavam cumpridos 11’, mas a bola saiu fácil às mãos de Pedro Fernandes. Pouco depois, foi Weliton que chegou ligeiramente atrasado para o cabeceamento, na sequência de um pontapé de canto, aos 16’.

Mas foi aos 21’ que os adeptos levaram verdadeiramente as mãos à cabeça. Rafael Viegas cruzou tenso para a pequena área, porém, nem Diaby, que havia iniciado o lance, nem Fall, ao segundo poste, conseguiram empurrar o esférico para o fundo das malhas.

O Mirandela, numa das poucas aproximações à baliza de Cajó, viu João Loureiro, a passe de Vitinho, atirar ligeiramente por cima do travessão, praticamente sobre a meia hora de jogo.

Mais tarde, aos 35’, Diaby jogou para Fall, este levantou a bola sobre a defensiva alvinegra, mas o cabeceamento de Correia saiu ao lado da baliza de Pedro Fernandes.

Cheirava a golo no estádio para a turma da casa e tal foi uma realidade no minuto seguinte. Tudo começou num livre lateral de Zé Valente, que Pedro Fernandes socou para fora da área. Depois, Zé Valente acreditou, Rafael Viegas armou o primeiro remate e, na recarga, Kuku revelou pontaria afinada para as primeiras celebrações dentro e fora das quatro linhas.

Ao intervalo, a vantagem do FC Vizela assentava na perfeição, era um facto, mas o reatamento trouxe um Mirandela muito inconformado com o resultado.

Curiosamente, o primeiro momento de perigo até pertenceu à equipa de Rui Amorim. Zé Valente, aproveitando um certo adiantamento de Pedro Fernandes, procurou surpreender com um chapéu, só que o guardião transmontano ainda foi a tempo de tocar o esférico por cima da barra (47’).

Contudo, no quarto de hora seguinte, o Mirandela criou bastante perigo e alcançou mesmo o empate, interrompendo assim o notável registo defensivo dos vizelenses.

Vitinho avisou, atirando por cima, e João Loureiro, protagonista de um forte remate, obrigou Cajó a brilhar, mas o guardião vizelense nada pôde fazer para travar o cabeceamento certeiro de Nuno Corunha, que fez valer o seu porte físico na resposta a um pontapé de canto, aos 53’.

A possível repartição de pontos não agradava a ninguém e, talvez por isso, o jogo tenha ficado, ainda que temporariamente, partido, sempre com as duas balizas em mira.

Aos 64’, Kuku entendeu-se bem com Fall, mas o senegalês perdeu tempo de remate, ele que, volvidos três minutos, não conseguiu dar sequência a uma grande jogada de Kaká.

Também a formação transmontana teve a sua hipótese para marcar, num lance entre Adílio Varela e Vitinho, finalizado com um remate de Tiago Borges ao lado.

Rui Amorim refrescou então o seu ataque e deu músculo ao miolo com as entradas de Leandro Souza e João Oliveira, respetivamente. Estas alterações deram mais força ao FC Vizela, que partiu para uma reta final, na qual o seu esforço acabaria por ser devidamente recompensado.

No seguimento de um livre apontado por Zé Valente, André Pinto, vizelense que regressou à casa onde se formou e que tão bem conhece, foi infeliz no corte e João Faria, oportuníssimo, aproveitou da melhor maneira uma saída em falso de Pedro Fernandes (87’).

Enorme explosão de alegria no estádio com os adeptos a impulsionarem o FC Vizela para uns minutos finais de firmeza mental, consumando-se assim a oitava vitória consecutiva dos azuis e brancos na Série A do Campeonato de Portugal. Um triunfo dedicado a Diaby, que fez questão de ajudar a equipa, numa semana difícil para si, marcada pelo falecimento do seu pai.

Numa jornada marcada por algumas cedências de pontos por parte da concorrência, o FC Vizela, pressionado pelo São Martinho, aumentou para 6, 7 e 10 os pontos de vantagem relativamente a Trofense, Chaves ‘Satélite’ e Felgueiras, respetivamente, bem como sobre o próprio Mirandela.

A competição prossegue já no próximo domingo, dia 04 de Novembro, com o FC Vizela a deslocar-se à Póvoa de Lanhoso para defrontar a “sensação” Maria da Fonte, atual 7.º classificado.

FICHA DE JOGO

FC Vizela 2-1 Mirandela

Árbitro: José Laranjeira (AF Aveiro)

Assistentes: Duarte Santos e Paulo Santos

FC Vizela: Cajó; Rafael Viegas, Weliton (C), João Faria e Kaká; Silla (João Oliveira, 72’), Diaby, Zé Valente e Kuku (Panin, 83’); Correia (Leandro Souza, 69’) e Fall.

Suplentes não utilizados: Rafa, Tarcísio, Igor Rocha e João Pedro.

Treinador: Rui Amorim

Mirandela: Pedro Fernandes (C); João Loureiro, Nuno Corunha (C), Zaidu e Zé Ricardo; Alex Porto, Kelvin e André Pinto; Vitinho (Carlos Eduardo, 72’), Adílio Varela (João Victor, 84’) e Tiago Borges.

Suplentes não utilizados: João Tiago, Austin, Carlos Ponte, Manecas e Amorim.

Treinador: Rui Borges

Golos: Kuku (36’), Nuno Corunha (53’) e João Faria (87’).

Cartões Amarelos: Vitinho (36’), Nuno Corunha (43’), Kaká (45’), Zaidu (56’) e André Pinto (62’).