Falsa partida em Barcelos

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin

Apesar de não ter significado mal maior, uma vez que se sabia de antemão que pontos e golos não contavam para a estatística oficial, o FC Vizela sentiu dificuldades inesperadas nesta ronda de abertura do Campeonato de Portugal e perdeu no confronto com o Gil Vicente, por 1-0.

A preparar a futura equipa de Sub-23, pois os gilistas têm lugar garantido na Liga NOS, na próxima temporada, a formação da casa causou embaraços com a mobilidade dos seus jogadores.

Abdoull Tanko protagonizou o primeiro remate do jogo, logo ao minuto inicial, mas o FC Vizela também podia ter marcado pouco depois, num lance que envolveu Leandro Souza e Correia.

Este desenho ofensivo criou a expetativa de que, com o evoluir do cronómetro, a maior valia e experiência dos jogadores vizelenses poderia animar os adeptos que se deslocaram a Barcelos.

Porém, foi o Gil Vicente que criou mais perigo. Aos 34’, Cajó foi gigante em dose dupla, sobretudo na primeira intervenção a uma cobrança exemplar de um livre batido por Rui Faria.

Perto do intervalo, Kuku, solicitado por Leandro Souza, ainda rematou a rasar o poste, mas, do outro lado, Juan Ruiz não desperdiçou um cruzamento de Abdoull Tanko, protagonizando o golo solitário do encontro com um disparo colocadíssimo, aos 43’.

Esperava-se uma reação natural do FC Vizela à entrada da segunda parte, contudo, foi a equipa da casa quem esteve mais perto de elevar a contagem.

Abdoull Tanko atirou à barra (47’) e ao poste (67’), Rui Faria cabeceou ao lado (51’). Do lado azul e branco, Victor Brasil brilhou na baliza gilista ao evitar o golo do empate a Leandro Souza.

Entretanto, o técnico Rui Amorim alterou algumas peças no seu xadrez e lançou Leandro Borges e Fall, só que, minutos depois, teve de lidar com nova contrariedade: a expulsão de João Pedro.

Henrique Brito procurou sair da marcação com finta, mas a infração do capitão foi considerada grave pelo juiz Daniel Cardoso, que não se livrou dos fortes protestos do público vizelense.

Curiosamente, a jogar em inferioridade numérica, o FC Vizela cresceu, foi superior ao adversário, criou algumas situações bem interessantes e até viu um golo ser-lhe anulado.

Aos 81’, Leandro Souza, assistido por Zé Valente, marcou de cabeça, mas foi-lhe descortinado um fora-de-jogo (que gerou dúvidas e mais protestos por parte dos adeptos vizelenses).

De resto, um bom pontapé de Zé Valente, ele que, mais tarde, assistiu Fall para nova hipótese, e um corte providencial de um gilista a evitar o desvio certeiro a Leandro Souza foram situações mais que suficientes para justificar a obtenção do empate.

No próximo domingo, dia 19, às 17:00 horas, já será a valer. Diante do seu público, o FC Vizela procurará bater o rival da época anterior, o Vilaverdense, que também não foi feliz na estreia.

 

FICHA DE JOGO

Gil Vicente 1-0 FC Vizela

Árbitro: Daniel Cardoso (AF Aveiro)

Assistentes: Nélson Cardoso e Carlos Martins

Gil Vicente: Victor Brasil; Júnior, Bruno Morais, Rui Faria (C) e Edwin (Henrique Brito, 64’); Tiago Gomes, Ahmed Isaiah e Juan Ruiz; Joãozinho (Tiger, 74’), Bruno Lopes (Dimba, 80’) e Abdoull Tanko.

Suplentes não utilizados: Rafa, Ramalho, Rui Gomes e Carlos.

Treinador: Nandinho

FC Vizela: Cajó; João Pedro (C), João Faria, Aidara e Igor Rocha; Zag, Zé Valente, João Oliveira (Leandro Borges, 59’) e Kuku (Kiko, 72’); Leandro Souza e Correia (Fall, 68’).

Suplentes não utilizados: Rafa, Silla, André Soares e Weliton.

Treinador: Rui Amorim

Golo: Juan Ruiz (43’).

Cartões Amarelos: Rui Faria (30’) e Aidara (34’).

Cartão Vermelho: João Pedro (69’).