FC Vizela vence Arões e adianta-se à concorrência

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin

Em dia de festa para o conjunto da casa, o FC Vizela venceu o Arões por 2-0 e deu seguimento aos triunfos com dois golos apontados em momentos cruciais da partida.

Adivinhava-se tarefa difícil para os pupilos de Carlos Cunha. Não propriamente por jogar outra vez num relvado sintético, mas sim porque o adversário tinha esse aliciante extra de se estrear em casa esta temporada perante o seu público entusiasta, depois da intervenção no seu recinto.

Os primeiros minutos trouxeram um jogo algo repartido e sem grandes situações de embaraço para Pedro Albergaria e Paulo Freitas.

De resto, a primeira oportunidade de golo surgiu apenas aos 15’ e pertenceu ao FC Vizela. Aziz rematou forte ligeiramente ao lado, após livre executado por Diogo Lamelas na esquerda.

Respondeu o Arões de bola corrida, aos 20’. Lapinha chegou atrasado ao cruzamento de Pedro Silva, num lance que levou algum perigo à área vizelense.

Pouco depois, o mesmo Lapinha atirou ao lado, seguindo-se novo período de maior disputa de bola a meio-campo, embora o FC Vizela, em função da maior valia técnica dos seus jogadores, tenha procurado oferecer maior beleza ao espetáculo.

Com Evrard fantástico a anular no tempo certo as tentativas de construção de jogo dos da casa, Zé Valente e André Pinto iam revelando um entendimento notável.

Seria precisamente esse entendimento a estar na génese de uma das mais prometedoras jogadas FC Vizela no primeiro tempo.

Aos 36’, Correia aguentou a carga, deu para Zé Valente e este com uma bela assistência deixou André Pinto na cara de Paulo Freitas, mas o guardião fafense levou a melhor no frente a frente.

No minuto seguinte, lance polémico na área do Arões. Mais uma vez, o maestro Zé Valente esteve envolvido na jogada ao efetuar um passe de rutura para a desmarcação de Aziz, que pareceu ter sofrido um toque de Marquinhos, já dentro da área. O árbitro interpretou o contrário.

À medida que o intervalo foi-se aproximando, a tendência azul e branca no jogo foi adquirindo maior expressão. Aos 40’, foi Correia quem esteve próximo de abrir o ativo, não chegando por muito pouco ao esférico cruzado por Diogo Lamelas.

Mesmo sobre o apito para o descanso, o FC Vizela inaugurou o marcador. Livre batido sobre o lado esquerdo por Zé Valente e Weliton, nas alturas, de cabeça, a fazer o primeiro.

O segundo tempo trouxe a natural reação do Arões, o que valorizou ainda mais a construção do trunfo por parte dos azuis e brancos.

Logo aos 47’, o FC Vizela surgiu novamente no ataque e Zé Valente quis marcar aquele que seria um golo de antologia. Com um toque de letra procurou fazer a recarga certeira ao primeiro remate de Diogo Lamelas, defendido por Paulo Freitas.

Entretanto, o Arões protagonizou dupla alteração duma assentada no seu xadrez, ao passo que Carlos Cunha trocou de avançados, lançando João Paredes para o lugar de Correia.

Seria, contudo, a turma da casa a revelar atrevimento. Aos 62’, Hugo Dias cruzou para o desvio do oportuno Seba, valendo a mancha de Pedro Albergaria junto ao poste.

De rajada, na sequência do canto correspondente, André Gémeo encheu o pé e, mais uma vez, Pedro Albergaria mostrou toda a sua categoria.

Os vizelenses viveram então o período mais difícil de toda a partida com o Arões a criar alguns problemas, sobretudo através de lances de bola parada.

Foi o momento para a defensiva do FC Vizela mostrar toda a assertividade na leitura do adversário, bem patente nos cortes providenciais de João Pedro (65’) e Weliton (72’).

Já com João Oliveira e Cann em campo, os vizelenses voltaram a pegar no jogo, embora sem que tivessem evitado nova oportunidade para o Arões, um remate de Hugo Dias à entrada da área, intercetado por Weliton.

Nos últimos dez minutos, houve o FC Vizela apostou nas saídas rápidas e quase fê-lo com grande êxito aos 80’. João Paredes arrastou tudo com ele pelo corredor esquerdo e tentou servir Cann, mas Emanuel antecipou-se ao ganês.

Foi então no derradeiro minuto de compensação que a equipa vizelense sentenciou em definitivo esta partida complicada com uma jogada a dois toques. Bola longa batida por Pedro Albergaria e o oportuno João Paredes a antecipar-se de cabeça a Paulo Freitas para o 2-0 final.

Um golo mais festejado pelos muitos adeptos vizelenses presentes no recinto do que propriamente pelos jogadores, uma vez que João Paredes e Paulo Freitas saíram lesionados do lance.

O FC Vizela repetiu o resultado verificado na jornada anterior em Pedras Salgadas, numa ronda onde o Fafe voltou a sair derrotado, pelo que a margem pontual relativamente ao 2.º classificado (agora ocupado pelo Vilaverdense) voltou a dilatar-se para 9 pontos.

Tendo como mote esta caminhada invicta (e, porque não, histórica!), o FC Vizela regressa a casa no próximo domingo, dia 04 de Março, para mais um embate difícil com o Mirandela.

 

FICHA DE JOGO

Local: Campo Centro Formação Juventude de Arões (Arões S. Romão – Fafe)

Árbitro: José Laranjeira (AF Aveiro)

Assistentes: Paulo Santos e Duarte Santos

ARÕES SC: Paulo Freitas; Marquinhos, Zé Pedro, Emanuel e Hugo Dias; Gutti, Barbosa (C) e Lapinha (Seba, 58’); Fausto (Miguel, 77’), Gil (André Gémeo, 58’) e Pedro Silva.

Suplentes não utilizados: Fred, Pato, Rampa e Francisco.

Treinador: Rui Novais

FC VIZELA: Pedro Albergaria; João Pedro (C), João Cunha, Weliton e Nera; Evrard, André Pinto e Zé Valente (Cann, 74’); Diogo Lamelas, Correia (João Paredes, 61’) e Aziz (João Oliveira, 68’).

Suplentes não utilizados: Rafa, Amian, Joni e Carlos Fortes.

Treinador: Carlos Cunha

Golos: Weliton (45’) e João Paredes (90+4’).

Cartões Amarelos: Lapinha (21’), Nera (30’), João Pedro (85’), André Gémeo (87’) e João Paredes (88’).