Duelo de candidatos merecia arbitragem à altura do desafio

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin

O cartaz prometia e o público compareceu em grande número ao complexo do Freamunde para assistir a um duelo intenso entre duas das melhores equipas da Série A do Campeonato Nacional de Juniores (2.ª Divisão).

Pena foi que este jogo, de particular importância no que respeita à luta pela Fase de Promoção, não tenha tido uma arbitragem condizente com a qualidade dos restantes intervenientes.

Entrou melhor o FC Vizela. Alguns pontapés de canto conquistados, um lance em que Kingsley, assistido por Mota, aos 3’, ficou muito perto de marcar, um desvio intencional de Marcelo junto ao primeiro poste, aos 5’, e um disparo de Kuku Fidelis, aos 9’, representaram essa boa entrada.

Entretanto, à passagem do quarto de hora, o périplo de erros da juíza Berta Tavares teve início, ao fazer “vista grossa” a uma grande penalidade clara, pois a bola fora intercetada com a mão por um freamundense em plena área.

Aos 24’, o Freamunde colocou-se em vantagem um pouco contra a corrente do jogo. Na cobrança de um livre lateral, Paulo Sousa atirou tenso para o fundo das redes.

Sobre a meia hora, de bola parada, Kuku Fidelis obrigou o guarda-redes freamundense a defesa bastante apertada, naquela que foi a última grande oportunidade da primeira parte.

A abrir o segundo tempo, o FC Vizela ficou muito perto de restabelecer a igualdade. Kuku Fidelis, em excelente posição, recebeu um passe em profundidade de Marcelo, e rematou à figura.

Seguiu-se um largo período de muita disputa de bola a meio-campo, com o Freamunde claramente apostado em conservar a magra vantagem.

Até que, aos 79’, Kingsley, em plena área, recebeu um cruzamento de Kuku Fidelis e rematou para o fundo das malhas, protagonizando o empate que só pecou por tardio.

Os instantes finais foram de grande emoção dentro das quatro linhas com a juíza do encontro a assumir protagonismo, sobretudo pela gritante dualidade de critérios que penalizou muito a equipa vizelense com cartões, incluindo a expulsão de João Pinheiro (87’), permitindo, porém, que o Freamunde usasse e abusasse do antijogo, sem que daí tenha resultado qualquer sanção.

Já em período de compensação, Luís Oliveira, muito bem desmarcado por Kuku Fidelis, rematou à figura, gorando-se aqui a derradeira possibilidade de reviravolta.

Esta repartição de pontos, numa altura em que faltam disputar 3 jornadas, deixou as contas do FC Vizela mais difíceis, mas “enquanto há vida, há esperança” no apuramento.

O próximo encontro do FC Vizela acontece já em 2018, a 06 de Janeiro, e irá colocar frente a frente a turma de Vasco Gonçalves ao último classificado, o Macedo de Cavaleiros.

 

FICHA DE JOGO

Local: Campo de Treinos nº 1 do Estádio do SC Freamunde (Freamunde)

Árbitro: Berta Tavares (AF Vila Real)

FC VIZELA: Hugo Silva; Musa, Dani (C) (Luís Oliveira, 74’), David Martins e João Pinheiro; Miguel (Godfrey, 68’), Sani e Marcelo; Kuku Fidelis, Kingsley e Mota (Gonçalo, 57’).

Suplentes não utilizados: João Ricardo, Edu, Fábio Costa e Rui Jorge.

Treinador: Vasco Gonçalves

Golo: Kingsley (79’).

Cartões Amarelos: Marcelo (27’), João Pinheiro (63’), Kingsley (65’) e David (75’).

Cartão Vermelho: João Pinheiro (87’).

 

RESULTADOS DA JORNADA 14

Varzim x Fafe (dia 29)

Famalicão 2-1 Taipas

Freamunde 1-1 FC Vizela

Macedo de Cavaleiros x Merelinense (dia 29)

Vianense x Mondinense (dia 29)

 

QUADRO DA JORNADA 15

Varzim x Vianense

Fafe x Famalicão

Taipas x Freamunde

FC Vizela x Macedo de Cavaleiros

Merelinense x Mondinense

 

CLASSIFICAÇÃO

1º Freamunde (33 pontos)

2º Famalicão (28 pontos)

3º Fafe (27 pontos)

4º Merelinense (26 pontos)

5º FC Vizela (24 pontos)

6º Taipas (22 pontos)

7º Mondinense (20 pontos)

8º Varzim (15 pontos)

9º Vianense (10 pontos)

10º Macedo de Cavaleiros (0 pontos)