Grande exibição num dérbi de um só sentido

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin

Triunfo justíssimo do FC Vizela por 3-2 num jogo em que a equipa da casa esteve sempre por cima e no qual se apresentou a um nível altíssimo. O Vitória SC até saiu a ganhar, mas foi incapaz de segurar a força vizelense.

Um grande jogo, uma grande exibição e uma vitória completamente justificada do FC Vizela num dos desafios mais intensos da época, mas também num dos melhor jogados. A verdade é que deu Vizela quase de início ao fim: fomos sempre a equipa com maior objetividade, clarividência, velocidade e criatividade. Numa organização exemplar e com um futebol que obedece à identidade desta equipa foi construído um triunfo que ninguém ousou contestar.

Como escrevemos, começámos dominadores, com uma pressão muito eficaz e a criar muito perigo. Aos 17′, já depois de alguns bons ensejos, Aidara cabeceou ao poste na sequência de um livre cobrado por Nuno Moreira. Sem que nada o fizesse prever, foi o Vitória SC que marcou, num remate acrobático de Rochinha. Estavam decorridos 21′, mas, nem isso, inverteu o rumo do futebol que se praticava. O FC Vizela reagiu de imediato, continuou a pressionar e aos 30′ teve um excelente lance que podia ter dado empate, mas Trmal defendeu o remate de Cassiano. Como água mole em pedra dura tanto bate até que fura, três minutos depois Kiko Bondoso ganhou a ala esquerda, entrou na área e passou recuado para Nuno Moreira. Mumim tira de cabeça quase sobre a linha, mas Raphael Guzzo aparece na recarga e, de cabeça, empata. Foi o segundo golo consecutivo do médio, ambos de cabeça.

Sem muito mais para contar, mas com o FC Vizela a dominar, chegamos ao intervalo. No recomeço, nada de novo. A fome de vitória neste dérbi foi imensa e aos 55′ chegou, finalmente, o golo já merecido. Raphael Guzzo começa a jogada, Kiko Bondoso volta a desequilibrar na esquerda e é o próprio Raphael Guzzo que aparece a rematar. Um adversário interceta e Cassiano, na recarga, faz o 2-1 para nova explosão de alegria de um estádio pintado maioritariamente de azul. O FC Vizela estava em grande e cinco minutos depois aumentou para 3-1. Novamente Raphael Guzzo na jogada, agora a cruzar largo para Nuno Moreira amortecer de peito e Aidara desviar de pé esquerdo. Estreia a marcar esta época.

Com o jogo claramente partido para o nosso lado, o Vitória SC foi tentando reagir também a partir do banco, mas faltaram reais ocasiões de golo. Os vimaranenses tentavam de longe ou na bola parada, mas em contra-ataque era o FC Vizela a dispor de ocasiões para matar o jogo. Aos 74′, foram Cassiano e Nuno Moreira, aos 84′ Cassiano isolado…. nessa fase, já depois de o Vitória SC ter reduzido num bom cabeceamento de Bruno Duarte. O dia era nosso e, mesmo depois do 3-2, conseguimos sempre manter a baliza de Pedro Silva a salvo e bem longe do perigo.

FICHA TÉCNICA

FC Vizela 3-2 Vitória SC

Local: Estádio do Futebol Clube de Vizela (4.108 espectadores)

Árbitro: Miguel Nogueira (AF Lisboa)

Assistentes: Nuno Pereira / Valter Rufo

4º Árbitro: Dinis Gorjão (AF Setúbal)

Vídeo-árbitro (VAR) / AVAR: Manuel Oliveira / Carlos Campos

FC Vizela (4x3x3): Pedro Silva; Koffi (Kiki, 90’+3’), Aidara, Anderson e Richard Ofori; Claudemir (Marcos Paulo, 75′), Alex Méndez (Zag, 90’+3′) e Raphael Guzzo (Rashid, 67’); Kiko Bondoso, Cassiano (C) e Nuno Moreira (Zohi, 75’).

Suplentes não utilizados: Charles, Igor Julião, Sarmiento e Etim.

Treinador: Álvaro Pacheco

Vitória SC (4x3x3): Trmal; João Ferreira (Miguel Maga, 62’), Borevkovic, Mumin (Bruno Duarte, 62’) e Rafa Soares (Hélder Sá, 77’); Alfa Semedo, Nicolas Janvier (Marcus Edwards, 57’) e Rochinha (C); Rúben Lameiras (André Almeida, 57’), Óscar Estupiñan e Tiago Silva.

Suplentes não utilizados: Bruno Varela, Nélson da Luz, Jorge Fernandes e Tomás Händel.

Treinador: Pepa

Golos: 0-1 Rochinha (21’), 1-1 Raphael Guzzo (33’), 2-1 Cassiano (54’), 3-1 Aidara (60’) e 3-2 Bruno Duarte (83’).

Cartões Amarelos: Raphael Guzzo (35’), Mumin (36’), João Ferreira (58’), Koffi (72’), Alfa Semedo (74’) e Alex Méndez (90’+2’).

“Esta vitória é do meu plantel, que é único. Fomos a melhor equipa, fizemos um grande jogo. Isto traz mais responsabilidade. Já tive muitos momentos marcantes em Vizela. O ambiente deste jogo é algo que também não vou esquecer. Estes adeptos são fantásticos”

Álvaro Pacheco (treinador do FC Vizela)

“Estivemos muito bem de início ao fim. Ganhar assim, diante destes adeptos, é fantástico”

Kiko Bondoso (jogador do FC Vizela)

“Queríamos muito vencer este dérbi para oferecer aos adeptos e a vitória é inteiramente justa.”

Raphael Guzzo (MVP do jogo)